sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

O DIABO DO CARNAVAL

O DIABO DO CARNAVAL 
Merlânio Maia 

Ninguém se engane ou se iluda 
Que em tempo de carnaval 
O "capirôto" se solta 
E a debandada é geral 
A cachaça dá o tom 
E a droga aumenta o som 
O povo perde o pudor 
Ninguém tem pena de nada 
E a multidão desvairada 
Bota o diabo no andor 

Na onda do "pula-pula" 
Com a "zuada" "truano"
Quem tá vestido se despe 
Fulano agarra sicrano 
Pois seja homem, ou mulher 
Venha de onde vier 
Que o sexo louco se faz 
Mulher com mulher se agarra 
Homem com homem na farra
Santo vira satanás 

Tem cabra que o ano inteiro 
Sonha com o carnaval 
E quando chega esse dia 
Sai da sua vida normal 
Muda o jeito empiriquita 
Bota um vestido de chita 
Pinta a boca de baton 
Sai rebolando e beijando 
Os outros homens cantando:
- Isso é que é carnaval bom! 


A história se repete 
Que a quebradeira é geral 
Tem gente que cai na dança 
Pensando em fazer o mal 
Roubo, furto e violência 
Nessa data é ocorrência 
Que nem polícia dá conta 
É o "ninguém é de ninguém!" 
Só chamego e xenhenhem! 
E ali a doideira apronta 

A bebida é consumida 
Como soro em hospital 
Se pudesse era na veia 
E a droga encontra um canal 
O batuque é louvação 
Desse reinado do cão 
Onde o doido mete os peito 
No passo desengonçado 
O certo é quem tá errado 
E o torto é quem tá direito 

É "caboquim" mascarado
E embriagado na rua 
É caboquinha aos pinote
Bebendo e ficando nua 
E o diabo até dança frevo 
Apalpa todo relevo 
No calor do "vuco-vuco" 
E é nesse esfrega-esfrega 
Que toda moral se entrega 
Num "ribuliço" maluco 

Ninguém pensa no amanhã 
Que é hoje que a coisa vai 
Tem pai que fica tam-tam 
Filho que na droga cai 
Na cinza da quarta-feira 
A ressaca é a companheira 
De um remorso infernal 
É imenso o prejuízo 
Desses que perdem o juízo 
Com o diabo do Carnaval!

Imagem do Dia: crianças de Pedra Branca em uma brincadeira que perpassa gerações

Em um tempo de videogames violentos e nada instrutivos a contaminar os quatro cantos da Terra, eles giram um mundo diferente e bem mais saudável

Por Sousa Neto/Folha do Vale

Tarde dessa segunda-feira, 30. Em uma rua descalça de Pedra Branca, crianças também tiram o chileno para meter a mão com força na ponteira e rodar seus piões.

A brincadeira é divertida e se torna uma competição: eles rasgam o chão com o rodopio de piões ligeiros. Ganha quem melhor e por mais tempo girar o instrumento lúdico, herança dos seus pais e avós.

Da terra para a palma da mão: o corpo também serve de plataforma para um giro veloz e malabarístico, como se repetissem o próprio rodopio do planeta que habitam.  

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

PENSE DIREITO VI – AS NORMAS NATURAIS

PENSE DIREITO VI – AS NORMAS NATURAIS
(Reynollds Augusto)
Quando eu estava na academia sempre me esforcei para compreender bem os princípios maiores do direito, ele que é filho de toda sociedade em evolução.  Adorava a cadeira de filosofia, ministrada pelo professor Epifânio, que nos permitia aqueles vôos que só os filósofos conseguem alcançar, com propriedade. Geralmente os operadores do direito são “expert” em normas e defendem a norma positivada com maestria, aplicando-as nos casos concretos, mas identificamos que nem sempre a norma posta reflete o ideal de justiça acalentado pela sociedade em evolução. Ainda bem que temos o Supremo, que arranca das normas os princípios maiores do  Estado, que têm objetivos a cumprir.

Tudo isso é um processo lento e se aperfeiçoa à medida que o ser humano também se aperfeiçoa. Isso se chama conseqüência ou evolução, tão defendida nos arraiais espíritas. O Direito de cada época sempre reflete a condição e momento de cada pessoa, de cada coletividade. As normas ficarão mais justas, tanto quanto mais valores consciênciais o homem adquirir. Tanto quanto mais o cidadão se politizar, não vendendo o seu voto a preço vil e também a preço não vil, pois nunca se deve vender a consciência.

Todo sociedade tem as leis que merece como também os políticos, e os pseudos- políticos, que parecem surgir em sua maioria, devido a sociedade não está ainda politizada efetivamente e assim sendo sempre faremos as piores escolhas. Mas há exceções que nos indicam quem nem tudo está perdido.

Ainda precisamos de normas para que a sociedade se equilibre e de agentes públicos políticos para ajudar a efetivar tal equilíbrio, como o Magistrado e o Promotor de Justiça.  Eles são agentes indispensáveis para promover a harmonia social e sem tais figuras sociais a coisa estaria um caos. Como a jurisdição é inerte e a justiça só pode agir quando provocada, a figura do Promotor de Justiça em uma sociedade é de uma importância imperiosa e responsabilidade inigualável. Ele deve ser uma espécie de olho do cidadão e é quem constitucionalmente pode fazer alguma coisa, objetivamente; pelo menos pedir ao Judiciário para que cumpra com o seu papel constitucional, ajudando a Justiça a evoluir em suas formas e finalidades, para carrear a justiça social que é o objetivo dos três poderes.

O professor Allan Kardec, que codificou o Espiritismo e não o criou, perguntou aos imortais onde estariam escritas as leis de Deus e eles responderam, sem pestanejar, que “na consciência de cada criatura”.  Nada de qualquer livro dito sagrado. A consciência do espírito, ou do cidadão, se aprimora à medida que ele vai se qualificando como ser humano e como espírito em evolução, sabendo quem ele é, o que está fazendo aqui e para onde vai após a morte do corpo físico, que acontece todos os dias. Essas buscas, com as respostas certas, farão do indivíduo um ótimo cidadão e um especial ser humano. A estabilidade social está diretamente relacionada com a consciência de quem se é, sem ilusões.

O Estado de Direito cria normas de conduta que tem o objetivo de ensinar o indivíduo a viver em grupo e tais normas disciplinam o nosso viver de acordo com os valores alcançados por essa mesma sociedade, em cada tempo. As normas jurídicas são proposições mínimas que o cidadão precisa respeitar para viver em equilíbrio, pois não temos a liberdade de fazer tudo que queremos e sim de fazer o que a lei permite ou não proíbe. Esse padrão de comportamento é um mínimo na convivência social e o Estado precisa eleger o que realmente interessa, permitindo a evolução em todos os setores. É uma pena que ainda não priorizamos, com real importância, a preparação do cidadão para se tornar “um homem de bem”. Isso é prevenção. Quando muito o Estado chega quando o “leite já está derramado”.  Mas como ele é, também, uma “mãezona”, no dizer do meu professor de Direito do Trabalho Robson Antão; precisa cuidar com igualdade dos seus filhos e dar tratamento equitativo, possibilitando o mínimo para que cada um consiga sobreviver com dignidade.

Na economia as coisas parecem estar melhorando e o que falta é preparação do nosso povo para o real sentido da vida. O Estado está longe de entender isso. Ao povo, falta escolher com mais equilíbrio os nossos outros agentes políticos. Aqueles que legislam e que administram e que transforma em concretude a abstração das leis, que definitivamente existem para criar uma sociedade plenamente justa e eficaz ao “promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e QUAISQUER OUTRAS FORMAS DE DISCRIMINAÇO”.

As normas de Deus são anteriores e nasceram com ele, já perfeitas e regula as nossas vidas diuturnamente, apesar de pensarmos que não. Ele é a fonte do poder originário, sendo o próprio poder criador de tudo, causa originária que jamais comportar mudanças e que jamais serão destruídas para o surgimento de outras normas, uma vez que são perfeitas. É o direito do SER, que não comporta mutações e é por isso que cada um tem a vida que merece , na  medida do seu merecimento ,sabendo-se que a estrada de cada um tem o objetivo de nos  levar à plenitude das existências que ,para nós, não se encontra nesse século e nem no próximo milênio, mais estamos mais perto ou muito distante.

Como diz a música espírita “... um dia todos nós seremos anjos”. Os aparentes caos são mecanismos de aprendizado porque Deus não está cochilando. Há uma ordem dentro da desordem.

... “não vim para destruir as leis de Deus e sim para dá-la cumprimento”. ( Jesus)

PENSE NISSO! MAS PENSE DIREITO.


http://www.pensenisso.itaporanga.net/

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Arcebispo da Paraíba Dom Aldo Pagoto No Centro Espírita Ave Luz II.


Arcebispo da Paraíba Dom Aldo Pagoto No Centro Espírita Ave Luz II. ( Reynollds Augusto)

Parecia programação espiritual e acho que era, alias tudo na vida tem uma razão de ser e acaso é o nome que se dá a acontecimentos eficazes, ou não; quando não conseguimos perceber que à vida há uma diretiva maior, mas subordinada ao livre arbítrio que ditará os nossos destinos. Essa diretiva maior é oriunda do pensamento criador, que a tudo gerou e que é perfeito em suas propostas. A vida é inteligente por demais para permitir que os “acasos” conduzam os nossos destinos. Deve ser por isso que “não cai uma folha de árvore sem a permissão de Deus”, causa primária de tudo.

Tenho amigos que não gostam de utilizar muito o nome “Deus”, por acharem que a nomenclatura foi criada pelas religiões interesseiras que sempre quiseram subordinar o homem e dominá-lo. Jesus apelidou de Pai. Não importa, pois é apenas um nome. Poderíamos apelidar a causa causal de qualquer outro nome, mas o fato é que a observação não nos tira a certeza íntima que algo, com atributos perfeitos, criou a vida, principalmente porque “o nada não cria nada e o nada não existe” e não ha efeito sem causa, como dita o axioma científico. Os cientistas tentam explicar que toda essa maestria e matemática da vida foi criada por uma grande explosão. Aí eu pergunto “quem acendeu o pavio? “Quem concentrou a pólvora?”Qual a causa do big- bag? É “brincadeira”! como diz Zé Nilton, o meu colega, amigo e grande venerável da Loja Maçônica 20 de outubro.

O grande filósofo iluminista francês Voltaire, já asseverava que “não cria no deus criado pelo homem, mas sim no Deus que criou o homem”. Alguns defendem que o pensador era ateu e é uma grande besteira, principalmente porque há registros históricos de que ele foi Maçon e todos nós sabemos que a condição elementar para se ser maçon. é acreditar em Deus, mas não necessariamente o deus que as religiões pintaram e que pintam. Tem umas, meus amigos, que “é brincadeira”! Dessa forma até eu não acredito em Deus. Dessa forma até eu sou ateu.

Mas não é disso que quero falar e sim de uma palestra que participei em João Pessoa, no Centro Espírita Ave Luz, com um cristão que entendeu a mensagem do cristo e que é sacerdote católico, estou me referindo do simpático bispo DOM ALDO PAGOTO. Para os meus amigos da capital o “fenômeno” é naturalíssimo, uma vez que, pelos jornais, temos tido notícias da boa relação que Dom Aldo tem com a Federação Espírita Paraibana e com o seu presidente, o Procurador de Justiça, José Raimundo de Lima. Ele, Dom Aldo, sempre está presente às palestras inspiradas pelo considerado “Paulo de Tarso dos dias atuais”, Divaldo Franco. Divaldo quando fala ou você chora ou você chora, pois fala das verdades com sentimento e autenticidade que “embriaga” a alma.

Para nós do interior, que ainda enfrentamos o preconceito por uma parte da população, o fato é diferente e me senti feliz e lisonjeado por ver, em um Centro Espírita, um cidadão de muito preparo , falando de amor, concórdia, esperança a uma comunidade espírita. Um Católico cristão, falando para espíritas cristãos em uma casa espírita. Tem católico atrasado, que não entendeu a proposta de Jesus e que acha isso um absurdo. Mas isso faz parte da condição espiritual de cada um afinal “nem todos que dizem senhor, senhor, entrarão no reino dos céus”. Há religião que em vez de fazer nos aproximar de Deus, distancia ainda mais.

Mas o tempo é o senhor das transformações e aqui em Itaporanga as comunidades religiosas já respeitam o espiritismo exatamente por terem conhecimento da sua proposta. O “Diabo” passa longe dele e quem sabe poderemos até convidá-lo a entender a proposta de amor de Jesus para transformá-lo? Vamos converter o nosso irmão “Diabo” e assim o mal acabaria. Se fosse assim seria fácil demais. O “diabo” somos todos nós, atrasados, que brincamos de sermos bons, verdadeiros, cristão. O “diabo” é a hipocrisia que ainda fomentamos. “Hipócritas, até quando estarei convosco” (Jesus)

Aqui no interior eu ouço, vez por outra, apesar de não mais freqüentemente, um ou outro “padreco” dizer que o espiritismo é coisa do diabo.  Alguns que se dizem evangélicos nem vou falar, para não ser antiético. Defendem um fundamentalismo que afronta a proposta de Jesus. Cuidado! Algumas religiões estão fazendo você ficar ainda mais longe de Deus e Jesus que disse “os meus discípulos serão reconhecidos por muito se amarem”, e não por muito se odiarem. Se a sua for assim, mude de barco antes que você pegue a tempestade, pois ela está te conduzindo para essas atribulações e é tempo perdido, como diz a música do "Legião Urbana". Mas, “temos nosso próprio tempo...”

Dom Aldo falou bonito e começou lendo um texto do apóstolo Paulo que regatei para vocês:

“... O meu boa noite e as boas vindas e já agradecendo a todos irmãos e irmãs que aqui se encontram. É um imenso prazer eu poder partilhar essa busca da paz, através do evangelho e da experiência das pessoas mais experimentadas nos caminhos da espiritualidade maior.

Eu sempre começo e já foi feito essa oração inicial, mas ainda eu peço aos irmãos e irmãs ao ler um pequeno trecho das escrituras da carta de Paulo aos romanos, que nós fechemos os olhos, que nós tomemos na cadeira a posição a mais tranqüila possível, para que essas palavras de Paulo experiente, no caminho de deus, no caminho da vida, no caminho do aperfeiçoamento, do burilamento, ele que foi e que passou de ser um fanático para a posição de humilde serviçal e que falou tanto do caminho e da superação, das negatividades, das maldades humanas, dos vícios, das perseguições, dos ódios, das controvérsias, que as suas palavras penetrem no nosso coração. Façamos então esse silêncio interior, pedindo a graça do senhor, a luz, o equilíbrio, equidade, a integração de nosso ser, de nosso espírito, com a luz superior, com o amor maior, o amor que vem iluminar todo ser humano, todos que são conduzidos pelo espírito de Deus (...)

Mas o texto está ficando grande e ficaremos por aqui. Na a próxima edição continuaremos e amanhã (quinta, dia 02) na BOA NOVA FM DE ITAPORANGA, ás 17 horas, lavaremos ao ar a segunda parte da sua fala. Não deixe de ouvir e se quiser participar ao vivo é só ligar para (83) 3451-2693. http://www.sitesuperfacil.com.br/ssf/aovivo.php?id=6191


PENSE NISSO! MAS PENSE AGORA. www.reynollds.blogspot.com
                                                                www.pensenisso.itaporanga.net

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

PRIMEIRA FEIJOADA FRATERNA DO CESB DE BOA VENTURA II

Feijoada Fraterna do Cesb II
( Manoel Ferreira)

O monumental Relatório da Comissão Internacional Sobre Educação para o Século XXI, sob a notável coordenação do emérito escritor francês Jacques Delors, elaborado no ano de 1999 para a UNESCO, e intitulado: “Educação, um Tesouro a Descobrir”, aponta os quatro pilares norteadores do processo educacional do indivíduo, e que são bem dignos de menção, sobretudo, no contexto em que vivemos; posto que, na concepção desse renomado pensador, urge que aprendamos a conhecer; aprendamos a fazer; aprendamos a conviver com os outros e por fim, aprendamos a ser.

Qualquer adepto da doutrina espírita, mesmo que neófito, será capaz de reconhecer que os missionários do bem estão inseridos em todas as áreas do saber humano e muitos, sequer suspeitam de que estão prestando um relevante contributo, para que o mundo se torne melhor e possa abrigar satisfatoriamente, as gerações que irão nos suceder.

Delors, independentemente do credo que adota, é um desses desbravadores incumbidos de nos despertar para um estágio em que a humanidade deverá adotar como lema, a paz e o respeito mútuo, independentemente de quaisquer denominações e ou rotulações de caráter religioso ou filosófico.

Destarte, podemos asseverar que tal fenômeno já ocorre em nosso cotidiano, prova disso, foi o evento realizado ontem (29/01/2012), mais precisamente no Ginásio de Esportes “O Arrudão”, em nossa querida cidade de Boa Ventura, ocasião em que  integrantes dos centros espíritas “Jesus de Nazaré” de Itaporanga-PB e “Seareiros do Bem” daqui de nossa querida Boa Ventura-PB, servimos uma deliciosa feijoada, com o propósito de angariarmos recursos financeiros para a ampliação das dependências de nossa instituição.

Instituição reconhecida como de Utilidade Pública, por facultar às crianças, jovens e adolescentes, os princípios ético-morais capazes de preparar-lhes um futuro mais digno e promissor, na asseveração de Jacques Delors.

Aproveitando o ensejo, todos que compomos os centros espíritas  supramencionados, agradecemos aos que direta ou indiretamente, contribuíram para o sucesso desse evento, demonstrando o estágio de enorme maturidade e desprendimento em que já se encontram... resta-nos, rogarmos ao nosso mestre Jesus que abençoe a todos e a todas que nos prestigiaram e que cada sorriso e sensação de bem-estar proporcionado às nossas crianças e demais assistidos, converta-se em bênçãos, saúde e satisfação interior em vossos corações.


Manoel Ferreira Gomes (integrante do Centro Espírita Seareiros do Bem).  


    

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

A PRIMEIRA FEIJOADA FRATERNA DO CESB DE BOA VENTURA FOI UM SUCESSO

A PRIMEIRA FEIJOADA FRATERNA DO CESB DE BOA VENTURA FOI UM SUCESSO!
(Reynollds Augusto)

Todos nós passamos uma agradável manhã de domingo no ARRUDÃO DE BOA VENTURA. Alías um espaço público amplo e muito ventilado, que deveria ser aproveitado pela administração para promover atividades artísticas, palestras públicas; possuindo um palco que poderia ser usado até para que se apresentassem peças teatrais e tudo mais no estilo. Mas isso é visão que, infelizmente, poucos administradores têm.
Mas o fato é que a Prefeitura Municipal de Boa Ventura nos emprestou o espaço para realizarmos a nossa 1° FEIJOADA FRATERNA, que tinha o objetivo de angariar recursos para pagar a mão de obra da cerâmica doada pelo Advogado e apresentador do PROGRAMA TITICO EXPLICA e que, diga-se de passagem, explica de verdade com muita coerência e lógica, sem apelos. A cerâmica da parte inferior do Cesb foi doada pelo empresário PEDRO PINTO, de Boa Ventura, proprietário da CERÂMICA NAZARÉ.
Cerâmica à mão, doada por esses valorosos cidadãos e que conhecem a importância do trabalho voluntário desenvolvido pelos espíritas de Itaporanga e Boa Ventura; faltava o dinheiro da Mão de Obra. Valor muito alto e que não possuíamos. A voz forte feminina de KARMEM E LÍVIA, filhas da presidente do Cesb, ANGELA GOUVEIA, para que realizássemos uma feijoada fraterna, surgiu como uma solução. Teve uns dois irmãos, que não vou falar por uma questão de ética, que foram contra, dando a sugestão que aguardássemos um pouco mais, pois levantaríamos o dinheiro por doação. Ainda bem que eles estavam errados e que a família Freitas seguiu em frente com o projeto.
FOI UM SUCESSO!
As comunidades de B Ventura, Itaporanga e Diamante estão de parabéns. O departamento de divulgação do Cesb tirou fotos de todos os presentes e o objetivo era fazer um boletim digital com a foto de todos, mas infelizmente a minha filha mais velha, galega, CAMILA; sendo um minuto apenas mais velha do que a sua irmã gêmea, mais nova, THAYS, morena, deletou involuntariamente todas as fotos e não será possível fazer o boletim eletrônico, nesse momento. Quem sabe se na nossa SEGUNDA FEIJOADA FRATERNA?
O fato é que estavam presentes muitos amigos nossos e que fizeram a Festa, ao som de muita música de qualidade, Bossa Nova, Popular Brasileira, Espíritas e sentimos no ar a presença da espiritualidade. As mesas e cadeiras foram fornecidas pela Maçonaria Eddeus Feitosa, a cargo de um dos seus componentes ALBERLANDO ARAUJO, que levou a sua família para passar uma manhã especial com todas essas turmas do bem. A feijoada, doada pelo VEREADOR HERCULANO PEREIRA e confeccionada pelo próprio, com a ajuda de JARDEL, deixou todo mundo admirado. Herculano além de vereador, empresário, locutor, que apresenta o programa O CONSOLADOR, pelas ondas da Rádio Boa Nova FM de Itaporanga, todas ás quartas pelas 17 horas, e Espírita convicto.  Somos sabedores, agora, que o “ôme” cozinha de verdade e quem sabe se algum dia o veremos Prefeito de Itaporanga? É sem dúvida um polivalente.
Presente o prefeito DUDU PINTO; uma caravana de DIAMANTE; o meu amigo Promotor de Justiça ROMUALDO TADEU, com sua amada VALÉRIA e a nossa grande irmã NELMA; o meu amigo Luiz e a sua bela família, ele que é o homem que mais sabe concertar telhas do Vale do Piancó; o contador Vicente Tobias e família; o chefe do eleitoral LEONARDO e a sua bela esposa INÊS; ANTÔNIO E EVA; a família CROATAR, Júnior Marlene e filhos que produz um das mais gostosas águas Minerais do Vale; o empresário JOSÉ CAMPOS e coordenador do Movimento Espírita no Vale do Piancó; o empresário DIVALDO DANTAS e Família; o meu grande amigo MARCELO E DANIELE. Tanta gente que vou me esquecer de mencionar, com certeza, enfim... Muita gente solidária que veio prestigiar o evento. Oportunamente vamos convidar esse mesmo povo bom para a inauguração do Prédio reformado e será outro momento de alegria.
Todos nós sabemos que o Centro Espírita é uma sociedade filantropia e que vive de doações voluntárias para que se sustente. Nada de dízimo para ganhar o céu, principalmente porque essa visão materialista das questões espirituais tem descambado, para o enriquecimento ilícito de muitos “representantes de Deus”, que fazem a festa e que se esqueceram que a lei do trabalho é um princípio da providência divina.

“Meu Pai trabalha até hoje, e eu também” (Jesus)

ATÉ A PRÓXIMA FEIJOADA.
Obrigado Itaporanga, Boa Ventura e Diamante

PENSE NISSO!  MAS PENSE AGORA.