sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Dipylidium Caninum,

Dipylidium Caninum,
(Reynollds Augusto)


Lá na madrugada do tempo, fomos criados simples e ignorantes, no sentido de desconhecimento de tudo. É assim que Deus causa primária de todas as coisas, cria os espíritos que somos todos nós. Alguns nesse momento estão “vivos”, ou melhor, encarnados; e outros “mortos”, desencarnados. Na verdade não há morte em lugar nenhum da vida e o que há é transformação. “Morre-se” o corpo físico para devolver à Terra os seus compostos químicos, que foi temporariamente emprestado. Daí aquela velha histórica bíblica que o homem veio do barro e ao barro voltará. Tem gente que pensa que isso é “laminha”.


Mas com essa gênese, o espírito foi criado para desenvolver potencialidades que estão latentes e também inatas, precisando só de desenvolvimento. Não há uma categoria de anjos e sim de seres criados da mesma forma e origem e que se tornaram anjos , santos, por esforço próprio. Até Jesus chegou  aonde chegou por mérito próprio. Esse negócio de que Jesus foi o filho unigênito de Deus é balela. E o pior é dizer que ele seria próprio Deus, dividido em três partes, a ilógica trindade de uma pessoa só. Ele mesmo, em muitas passagens evangélicas diz em alto e bom som que não é Deus e sim seu filho. O fato é que ele era tão evoluído, detentor de uma mente tão profunda que ainda hoje, mais de dois mil anos depois ainda estamos tentando entendê-lo.
O Espiritismo diz que a humanidade possui duas chagas: o orgulho e o egoísmo. Se você relacionar bem, todos os nossos defeitos provem ou do orgulho ou do egoísmo: Então vejamos:

MENTIRA: orgulho. O mentiroso mente para se dar bem e não ser mal visto na sociedade

DESONESTIDADE: egoísmo. O desonesto quer se dar bem sem muito esforço e age assim para conseguir tudo e mais, passando por cima de tudo.


E por aí vai...
Nós aprendemos também com essas pessoas e elas nos ensinam a agir diferente deles. É preciso “ser do mundo, sem pertencer ao mundo”. Entendeu?

Jesus, Gandhi, Buda e muitos outros, estavam no mundo, mas não pertenciam ao mundo. Fizeram a diferença e não foram orgulhosos e tampouco egoístas, pois nos ensinou também ao caminho para sermos diferentes.
Tudo isso me fez relembra o grande escritor Richard Simonett, quando escreveu o artigo “A PULGA”


A PULGA
( Richard Simonetti)


Entusiasmada com a revelação que lhe fora feita por um médium, a senhora comentou:
– Chico, recebi uma notícia maravilhosa!
– O que foi, minha irmã?
– Minha identidade nos tempos apostólicos
– Beleza!
– Fui mártir. Estive no Circo Romano. Morri devorada por um leão!
Ante a admiração do médium, perguntou:
– E você, Chico, já sabe quem foi?
– Ah! minha irmã, sei sim…
– E daí? Estou curiosa…
– Fui a pulga do leão.


***
O episódio, que nos fala da humildade e do bom-humor de Chico, remete-nos a uma curiosa tendência, relativa às famosas revelações
Geralmente, o iluminado foi rei, rainha, estadista, cientista, artista famoso…
Sempre alguém importante, que se destacou em determinado setor de atividade.
Não se ouve falar de lixeiro, operário, camponês, homem do povo…
Detalhe relevante, nesse assunto, amigo leitor:
Considerando que os que se destacam na política, nas artes, na religião, constituem minoria, certamente há algo de equivocado nessas revelações que privilegiam todos os consulentes.
A experiência demonstra que são produzidas por médiuns ou Espíritos espertos, interessados em incensar a vaidade das pessoas, a fim de conquistar sua confiança e admiração.
Raros não sentem inflar o ego ante a informação de que foram figuras destacadas, em pretéritas existências.

Daí sua disposição em oferecer créditos de cega confiabilidade em favor desses “reveladores”.


***
Não é prudente, portanto, nem conveniente, estarmos devassando o passado, à procura de títulos e honrarias.
Destaque-se que a simples estima por notícias dessa natureza é um atestado negativo.

Os Espíritos esclarecidos, que realmente ofereceram contribuições marcantes, aqueles que deixaram a Terra melhor do que a encontraram, não se interessam por glórias do passado.
Importa-lhes as realizações do presente, dando o melhor de si mesmos em favor do progresso e do bem-estar da Humanidade.


***
Mesmo sem procurar por revelações, podemos ter uma idéia do que fomos, analisando nossas tendências, nossa maneira de ser.
Mas, é preciso cuidado para não interpretar de forma equivocada os sinais.
Alguns exemplos:
• Gostar de roupas elegantes e caras.
Suposição: dama da realeza.
Realidade: costureira de modista.
• Apreciar finas iguarias.
Suposição: rico e refinado gourmet.
Realidade: cozinheiro.
• Estimar a solidão.
Suposição: filósofo.
Realidade: longo e solitário estágio no Umbral.
• Apreciar viagens.
Suposição: desbravador de terras novas.
Realidade: caixeiro-viajante.
• Amor à primeira vista.
Suposição: reencontro com alma gêmea.
Realidade: paixão delirante.
Mais interessante deixar o terreno das suposições e encarar a realidade.

Se Chico dizia-se a pulga do leão, é bem provável que tenhamos sido um Dipylidium caninum, o verme da pulga.
Livro Rindo e Refletindo com Chico Xavier



PENSE NISSO! MAS PENSE AGORA.

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

JORNAL A UNIÃO DEIXA DE CIRCULAR POR FALTA DE PAPEL

O diretor superintendente de A União, Ramalho Leite(foto), baixou portaria no Diário Oficial do Estado suspendendo a circulação do jornal por 30 dias, até que a empresa consiga comprar, pasmem, papel para imprimir o dito cujo.
Até então, parecia que o jornal A União nadava em dinheiro, tantas eram as festas e coquetéis que ali aconteciam. Quando Ramalho chegou só encontrou o birô e as máquinas. Faltou até papel. Veja a portaria:
PORTARIA N.º 002/2011
O SUPERINTENDENTE DE A UNIÃO – SUPERINTENDÊNCIA DE IMPRENSA
E EDITORA, no uso das suas atribuições, com fulcro no art. 20 do Decreto N.º 10.745, de 27 de junho de 1985 e,
CONSIDERANDO a inexistência de estoque de insumos necessários à impressão
diária do Jornal A União;
CONSIDERANDO a necessidade de cumprimento de prazos legais para a realização de procedimentos licitatórios a aquisição desses materiais;
CONSIDERANDO a oportunidade de composição de nova equipe para a execução
das tarefas específicas, que envolvem a feitura daquele periódico;
CONSIDERANDO, finalmente, as disposições do Decreto 31. 987 de 02 de
janeiro de 2011,
RESOLVE.
1. Suspender a circulação do Jornal A União por período não superior a trinta dias;
2. Priorizar a edição do Diário Oficial e Diário da Justiça, utilizando-se do material
gráfico existente para suprir as necessidades daquelas publicações.
João Pessoa, 04 de janeiro de 2011.

UNIVERSITÁRIAS DE PATOS SE PROSTITUEM PARA PAGAR A FACULDADE


 
O Portal Diário do Sertão publicou matéria informando que estudantes universitárias da cidade de Patos estão se prostituindo para pagar as mensalidades da faculdade. Segundo o Portal, elas conseguem faturar até seis mil reais por mês. Uma delas colocou anúncio em um site de relacionamentos para aumentar a clientela.Duas jovens estudantes de uma universidade particular da cidade de Patos declararam recentemente que se prostituem para pagar os estudos e ajudar a família.
Elas tem entre 22 a 25 anos de idade, uma é natural de Pernambuco e a outra do Rio Grande do Norte, mas não revelaram suas identidades. A pernambucana informou que começou a vender seu corpo há seis meses, e chega a fazer três programas por dia. A universitária revelou que cobra entre 100 e 250 reais por cada um, e no mês consegue faturar até R$ 6 mil.

A outra estudante informou que cursa enfermagem e os gastos são muitos com a universidade, por isso resolveu se prostituir para pagar as despesas e ajudar a família. Ela afirmou que sua família estava passando por muitas dificuldades financeiras e a prostituição foi a saída que encontrou.
A futura enfermeira disse que os pais não sabem de nada, pois ela mentiu para eles dizendo que estava trabalhando em uma loja de confecções para justificar a ajuda financeira que passou a dar em casa.
A jovem confessou que faz a sua propaganda através de um site de relacionamentos, o orkut e também pelos amigos que passam o seu número de telefone para os clientes.
Quanto a clientela, a estudante frisou: “em geral têm uns 40 anos ou mais, são casados, bem sucedidos e insatisfeitos com suas parceiras”.
Blog do Tião
Uma das moças admitiu que fez dois abortos clandestinos, pois era difícil saber quem seria o pai da criança.

segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Meu Amigo França Sousa

 


O MEU AMIGO FRANÇA SOUSA
(Reynollds Augusto)

Sábado é dia de reunião espírita do Centro Espírita Jesus de Nazareth e sempre com palestras públicas, mas também de reencontro com os amigos de ideal. É o momento perfeito para refletir sobre a vida e reforçar os valores do espírito, despertos pela racionalidade que essa Doutrina de Amor nos permite. Quem ministrou a palestra da noite foi o meu amigo e irmão NETO, o “Neto de Neidinha”, que atualmente está residindo em João Pessoa e tornou-se “O cara” no trato com o verbo. Confesso a vocês que estou me penitenciando por não ter levado o MP3 para gravar um momento tão importante de início de ano e ter democratizado, no ar, no nosso programa da Rádio Boa Nova FM, “MÚSICA E MENSAGEM, razão e sentimento, na vida em movimento”, a fala do Neto. Quem foi gostou se emocionou e aprendeu muito. A vida é um grande aprendizado. Quem não foi, perdeu a oportunidade de mais um dia de grandes ensinamentos.

Mas na saída do Centro, o movimento da vida me reservou outra grande surpresa. Alguém me divisa ao longe e pára o seu carro ao meu lado e descubro que se trata do meu amigo de infância FRANÇA SOUSA. Que há muito tinha perdido o contato. E não teve jeito, regredi ao passado por cerca de alguns segundos. Foi uma pena que conversamos pouco e não pudemos “trocar uma idéia”. Estava com a sua linda senhora, que parece mais uma adolescente. Mas senti que ele está bem e isso também nos faz bem. A minha curiosidade descobriu que ele mora lá “pelas bandas” de Fortaleza. Pelo menos a placa do carro indicava isso.

Mas França me fez relembrar passado, adolescência, sonhos, Boite Morumbi, descompromisso. Não sei se ele ainda trabalha na área de locução, mas tem uma voz que inveja qualquer “Cid Moreira” da Vida. A voz de França sempre foi grave e pulsante ao informar e divertir o seu público ouvinte. Mas o bom mesmo era quando o hoje CHICO DA KAZON, naquela época, CHICO DA MORUMBI, animava com suas belas músicas as noites de domingo da velha “Rainha do Vale”. Chico sempre teve bom gosto musical. Ali era o ponto de encontro dos namorados, das paqueras, da magia, do sonho. Muitos casais de Itaporanga, que hoje constituíram as suas famílias, foram impulsionados pelos velhos encontros na eterna boite de Itaporanga. Lembro-me que sempre no início da festa da alegria, Chico “rodava” músicas agitadas com grupos musicais que nunca se perderão, como Titãs, Legião, Capital Inicial, Ultraje a Rigor... E era nesse momento que o França estava lá na cabine conclamando os presentes para participarem do show de calouros. Era uma festa! O prêmio saía para aquele que melhor dançasse sob a sua narração:

- Vamos convidar o Reynollds para dançar agora. Coragem, homem!

Eu nunca tive coragem, apesar de França, pelo microfone me atiçar. Sempre fui tímido e a psicologia diz que todo tímido é orgulhoso, pois tem receios de se expor. Para não fazer feio.

Mas o momento de agitação acabava e passávamos para a nova etapa: a de músicas românticas. Era ali “que o bicho pegava”. Acredito que a música, a alegria, a agitação era só fachada de Deus para atrair os seus filhos para o casamento, na construção de famílias, células da sociedade. A minha geração, quase toda, constituiu suas famílias depois dos grandes encontros na bela boite de “guerra”. Muitas vezes a vida nos encaminha para a pessoa certa. Isso é programação. Em verdade ela é uma grande programação divina e todos nós somos levados de roldão para encontrar os nossos verdadeiros objetivos. A nossa esposa, os nossos filhos, não são tudo isso por acaso. O destino faz com que as pessoas compromissadas espiritualmente se encontrem e não há como fugir ou se esconder, pois a encontraremos no momento e lugares certos. Chamam isso de amor à primeira vista. É claro que há os encontros não espirituais, fortuitos, irresponsáveis. Essas famílias duram pouco. O interesse e a imaturidade é que unem essas pessoas.

Relembro com saudades dos rostos dos meus amigos da adolescência dançando, pulando brincando, sonhando, no escuro, com aquelas luzes intermitentes. A maioria deles colegas do Colégio Adalgisa Teódulo da Fonseca. Relembro a voz de França animando a garotada, acumpliciado com Chico, o homem da música. Foi lá que comecei a paquerar com a minha esposa e os encontros redundou em um casamento feliz. O danado é que o seu Pai, DOMES, determinou que as suas filhas, Welliene e a minha esposa , Williana votassem para casa às 22 horas, exatamente na hora em que as músicas românticas começavam. O velho queria melar o encontro, mais não teve jeito. Era programação espiritual. Foi lá que muitas famílias deram o seu ponta-pé inicial. Inclusive a do meu amigo Neto e sua querida Neidinha que também respiraram do ar romântico da boite Morumbi. Hoje construíram uma família linda, especial.

Mas foi bom ouvir Neto falar nesse sábado de alegria e foi enorme a satisfação de rever o meu amigo FRANÇA SOUSA. Espero não mais perder o contato para que possamos estreitar os laços de amizade infantil, agora no tempo da maturidade. A internet diminui distancias e reaviva as emoções.

Reveja os seus amigos de infância. Isso trás muitas alegrias.

PENSE NISSO! MA PENSE AGORA.