terça-feira, 28 de setembro de 2010

Está Chegando a Hora.

Está Chegando a Hora.
(Reynollds Augusto)


Tudo pronto para que se permita que uma das melhores expressões da democracia se realize a contento: o povo votando.

Juízes eleitorais estão a postos recomendando aos “seus” agentes como se proceder na hora do “espetáculo”. O povo sairá de casa para emprestar o seu poder àqueles que irão conduzir os nossos interesses por um tempo não muito curto, mesmo considerando a relatividade temporal, pelas teses do Albert Einstein, defendendo que presente, passado e futuro é uma grande mentira e que o que existe na prática é a eternidade em um contexto de relatividade. E nessa eternidade o mesmo tempo pode passar rápido para uns e devagar, quase parando, para outros, ou seja, “viajamos para o futuro, mas para cada um ele passa de modo diferente” e o tempo para o cidadão que escolheu errado o seu agente político demora muito a passar e quase não termina e é por isso ser importante escolher bem. Pior ainda é voltar a um tempo que passou e que quando nos lembramos dele, vem aquele “friozinho na barriga”. A atual conjuntura nacional mostrou que quando se pretende usar essa “arma” que é o voto , em benefício da comunidade, a “coisa” da certo. E é por isso que esse tempo está passando tão rápido, mesmo sendo o mesmo e estamos praticamente no dia da eleição, que agora chega ligeiro.

Essa noite eu estava relendo as experiências vividas pelo marinheiro Paulo Conserva e mergulhei em um tempo de muita perseguição ,alvoroço, insegurança , medo, mas também muita bravura.Nós temos um herói itaporanguense que nos tempos da ditadura não se deixou abater pela pressão e massacre dos detentores do poder da época. Estou me referindo ao Livro “Navegando no Exílio” que não deve ser lido de um “gole só” ,como diz o Carlos Aranha, ao prefaciá-lo, e sim deve ser lido de “gole em gole” para que possamos entender a importância que a vida desse marinho “porreta” representou para a democracia que hoje experimentamos.

Claro que, ainda, os cidadãos escolhem seus representantes de maneira equivocada, por falta de visao política; mas tudo isso é um processo de evolução social que no tempo certo estará resolvido com a maturação do cidadão rumo ao sentido maior da democracia com vistas aos “belo e o justo”. A carga emocional do escritor é visível demonstrando a sua percepção psicológica no trato com os seus colegas marinheiros, também outros heróis, para defender os seus valores e os seus objetivos comuns. Houveram também os mentirosos, traidores, enganadores, próprios de espíritos atrasados que somos todos nós. Mas deixando de lado os que faziam esforços ao contrário; os outros, idealistas , com certeza, contribuíram para que estejamos vivendo esse momento atual.

Com a proximidade das eleições é bom que nós realmente escolhamos bem os nossos representantes, para que o tempo esteja a nosso favor e possamos usufruir de um equilíbrio social, com base no primado da justiça e da verdadeira democracia. Não venda e não troque o seu voto. Ele é a ferramenta do equilíbrio social. Bana os fichas sujas do meio político e eleja cidadãos sérios que realmente pretendam usar o seu poder para mudar a paisagem aflitiva do Brasil, “coração do mundo, pátria do evangelho”.

Estamos em plena liberdade política e se passou muita água embaixo dessa ponte para que nós pudéssemos viver esses momentos. Paulo que o diga. É claro que essa liberdade ainda está ofuscada pela prisão do pensamento equivocado, que para se transformar em consciência cidadã, ainda depende do tempo que nesse caso, passa vagarosamente. Mas a situação já foi muito pior.

Aprendemos na academia que cidadania é uma junção do status de nacional com o acréscimo dos direitos políticos e isso quer dizer que cidadão é o nacional que participa do processo governamental pelo voto, mais especialmente. E votar bem é imperioso, para que o nosso destino coletivo seja bem cuidado rumo ao equilíbrio na distribuição da riqueza desse país promissor e atualmente com menos injustiça social, mas vampirizado por muitos pseudos-políticos que são assassinos dos sonhos desta nação bela .

Há uma lei divina que se chama a Lei do Progresso e todos nós estamos submetidos a ela.Nada fica para permanecer e tudo existe para se aperfeiçoar e como ninguém pode deter essa marcha, no tempo certo chegará o equilíbrio,pois essa é uma força viva da natureza. Chegará o momento da plena consciência cidadã - também- que estará no âmago dos espíritos dos brasileiros. A questão 781 de O Livro dos Espíritos trata desse tema:

- É dado ao homem o poder de deter a marcha do progresso?
- Não, mas o de entravar algumas vezes

-Que pensar dos homens que tentam deter a marcha do progresso e de fazer a humanidade retrogradar ?
- Pobres seres que Deus “castigará”.Eles serão derrubados pela torrente que querem deter...

Cuidado em quem você votará!

Pense Nisso! Mas pense agora.