sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Ratifico: Não Enterrem Itaporanga - CAMPUS, JÁ

.
Por Lucas

Que beleza! Já estava sentindo saudades dos escritos deste “Cabra da Peste”, lá das bandas de São Paulo. Dr. Antônio Soares da Fonseca Júnior, Médico muito bem conceituado lá na terra dos Bandeirantes, Grão Mestre da Grande Loja Maçônica do Brasil, além de excepcional escritor, e o que vimos abaixo não me deixa mentir, autor de vários livros, que carrega com muita responsabilidade o Nome Honrado de seu Pai, “Seu” Totinha. Era criança quando Ele se desencarnou, como fala nosso escriba Kardecista, Reynnolds, mas me lembro muito bem dele.

Muitas vezes eu me quedo na varanda do apartamento, feliz em ter como conterrâneo uma gama de gente tão capacitada, cônscia, cada qual, de seu saber. É gostoso abrir as páginas destes Sites e poder saborear seus escritos diversificados, sobre clima, espiritualidade, geografia, estatísticas, etc., para diversos gostos. Pena que meus pais não tenham tido a oportunidade de se deleitarem com estas benesses que verificamos hoje em dia na nossa e sobre a nossa Itaporanga não só porque em suas épocas não havia os benefícios da informática, mas também por falta de gente comprometida com o desenvolvimento e bem estar da Comuna. O que se via, era algum gato pingado que se aproveitando do pouco saber dos conterrâneos, agia em proveito próprio e, até, fazia-os crer ser portador de algum canudo que jamais fora visto ou se tornara conhecido, mesmo porque as peripécias que se diziam de suas trajetórias eram incompatíveis com um tempo que requer algum degrau mais alto das escolas do Saber.

Não quero me alongar muito, pois gostei tanto do escrito de Dr. Antonio Fonseca, abaixo, que não pretendo deslocá-lo lá mais para baixo, nesta página. Infelizmente, cada escrito, aqui, vai sobrepondo ao outro, devido à dinâmica da página, no Site. Contudo, o grito de guerra eu já começo a entoar: “Tonho estou contigo nesta empreitada, CAMPUS ITAPORANGUENSE, JÀ”

Um abraço!
.

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Nós Somos o que Somos!.

.
Por Lucas


Caro Saulo!

Nosso querido conterrâneo, o paraibano Geraldo Vandré, nos tempos da repressão, através do grande Jair Rodrigues, disparou que: “.... porque gado a gente marca, tange, ferra, engorda e mata, mas com gente é diferente.....” Grande Geraldo Vandré, tão vilmente torturado! Sua letra ecoaria por todo o Brasil como parâmetro da verdadeira realidade, se não fora a existência de uma cidade no interior da Paraíba, Itaporanga! Em nossa terra, e Zebedeu não me deixa mentir, o refrão de Vandré, ...MAS COM GENTE É DIFERENTE..., não faz sentido, pois me parece que ali, com gente não é diferente. Mas o homem dos Cochos agora se mostra muito versátil em criação de animais. Tilápias, cachorros, bois, etc. Segundo o que pude verificar nas fotografias do Blog de Rainério, é tanta a quantidade de lixo na cidade, que não há mais aquela velha rixa entre cães e gatos, pois os felinos e os caninos (não são os dentes, não!) não têm mais do que se queixar, a fartura é enorme.

Entretanto, meu caro Saulo, alguém comentando a festa que aconteceu na casa do prefeito por ocasião de um jantar comemorando o aniversário da emancipação política de Itaporanga, quis dar asas a sua torpe imaginação! Antes porém, de comentar esta pobreza de pensamento, quero afirmar que a união dos prefeitos do Vale em torno da criação do Campus é muito benéfica para a Região, se realmente estes forem os seus propósitos e creio que sim, entretanto digo cheio de convicção que a presença dos Senhores Cícero Lucena e Efraim Morais pouco irá contribuir ou mesmo não contribuirá em nada para o surgimento da Universidade em plagas valenses. O aparecimento destas duas criaturas em terras do Vale do Piancó é pura e simplesmente político eleitoreiro.

Átila, o flagelo de Deus, rei dos Hunos, possuía um cavalo de nome Othar que, segundo palavras do próprio Átila, a erva não voltava a crescer onde pisasse o seu cavalo. Assim são estes dois políticos, onde eles pisam não nasce progresso! Aliás, prezado Saulo, por falar nos Hunos, não faz mal nenhum lembrarmos um pouco de algum episódio daquele povo. Eles eram governados por um General de nome Rua, além de Átila e seu irmão Bleda, sobrinhos do tal General. Era uma espécie de triunvirato, como soe acontecer nos dias de hoje em alguma cidade do sertão paraibano. Com a morte do general Rua, Atila acusou seu irmão de ter envenenado o tio e o matou num duelo no ano de 445. Então eu te pergunto: que poderá acontecer quando o general Rua, na figura da mãe da primeira dama, morrer politicamente? Será que os irmãos políticos, de hoje, Will e Djacir se digladiarão pelo comando do nosso sofrido povo?

Entretanto, voltemos aos grosseiros e descabidos comentários que foram postos aqui no Mural! A intelectualidade, pelo que aprendi, nos bancos dos colégios ou pela vivência da vida, (não é pleonasmo, é reforço, mesmo!), é a faculdade ou mesmo uma inclinação, que possui muitos indivíduos, pelo que é inteligente. Faculdades estas, inerentes a pessoas que são aficionadas por valores culturais, próprios dos elementos racionais, aqueles que pensam, que usam a inteligência com sabedoria.

Pecou a nossa missivista com muita maestria ao se referir a todos Nós que escrevemos neste Mural, como Zebedeu, Poliana, Jesus, Dehon, Antônio Fonseca, Saulo, Herculano, Reynolds, assim como Rainério e Ariosvaldo Ferreira que publicam nossas matérias, ironicamente, como OS INTELECTUAIS, e mais ainda, quando apregoa o não engajamento de todos nós nesta sublime missão de conseguir o CAMPUS para o Vale do Piancó. Achar que o Progresso da Região não nos interessa é de uma pequenez intelectual fora do normal. Nunca fomos, e eu desafio a qualquer pessoa de bom senso a mostrar o contrário, pomo de alguma discórdia, em nossa Terra, com nossos escritos.

Mas, o fanatismo, principalmente o político, cega o indivíduo com pouco intelecto, ao ponto de achar que escrever a realidade dos fatos é querer alimentar a ignorância de nosso povo. Quanta incongruência ou falta de preparo abecedário! Pois, justamente, nossas ações são sempre dirigidas ao bem estar, ao Progresso, à cultura da Região! Mostrar o engodo de políticos indecorosos feito à população, às pessoas menos preparadas politicamente, prezada escrevente, é um dever de qualquer Pessoa de boa vontade, que realmente se diz filho do Vale do Piancó, no nosso caso, em especial a nossa querida Itaporanga. Esta é, sempre foi e será a nossa verdadeira intenção! Se não há capacidade para digerir e compreender com sabedoria o que escrevemos aqui, paciência! Nem todo anjo tem asa!

Todos, nós, sim, estamos engajados nesta conquista que o Povo do Vale haverá de ter. Eu já escrevi vários manifestos, mostrando a necessidade do ensino em nossa Região, não só a políticos paraibanos, lá nas Câmaras, como a outras pessoas ligadas ao meio cultural brasileiro. A mim não é interessante a vaidade de estar mostrando aqui esta luta feita em surdina. O faço, agora, por força das circunstâncias.

Tenho lido, aqui e no Blog de Rainério, matérias de Reynolds, João Dehon, etc, dos Intelectuais como se quer ironizar, a respeito da criação do CAMPUS Valense. No dia 26, quem sabe, outros políticos poderão estar na Reunião, se para tanto ouvirem os rogos de tantos outros escribas anônimos. Se não comparecerem, não é motivo para desânimo. Sabemos e queremos que Faculdades em nossa cidade, não só levarão o Saber às nossas plagas como irão diminuir custos para todos habitantes da Região. Entretanto todos devem ficar alerta contra a matreirice política, como bem frisou Jesus Fonseca, nesta sua última matéria que li, neste Mural, de muitos indivíduos que só aparecem, como cita, de quatro em quatro anos.

É isto aí, meu prezado Saulo!
.