quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

VÊ... ESTÃO CHEGANDO AS FLORES

VÊ, ESTÃO CHEGANDO AS FLORES

(Reynollds Augusto)



Final de ano, final de mais uma etapa, começo de vida.



Somos Espíritos imortais e a vida em sua pujança apenas está começando. Já imaginou que pegadinha sem graça, se Deus nos criasse para a morte? Sonhos, família, emoção, trabalho, projetos, aperfeiçoamento, tudo perdido. A vida seria uma grande mentira. Construir tudo para depois morrer. Não teria sentido. Deus seria um sarcástico. Mas a “coisa” não é assim, não.



Em verdade o tempo não existe e nós o criamos para ordenar as nossas vidas. Mas essa sensação de final de um período para entrada de um novo que está chegando, satisfaz a alma. É promissor saber que no ano que vem tudo vai ser diferente. No outro período, podemos fazer com que as coisas possam estar melhores. Aí vêm as promessas, os sonhos, as buscas. A maioria não conquistada, mas projetada para um recomeço. É a roda da vida que incessantemente nos impele para frente. Ano novo, novas perspectivas. É o que acontece com mais uma reencarnação, que é a oportunidade que Deus dá ao Espírito para o recomeço, para um novo tempo até a libertação total. Nada de inferno ou de céu.  Eles são estados conscienciais.



E o que será que a “jurisdição divina” tem reservado a cada um de nós para esse ano que se avizinha? Com certeza experiências que condiz com o nosso mundo íntimo, pois segundo as escrituras, “não cai uma folha da árvore sem a permissão de Deus” e “a cada um segundo suas obras”. E ele é Pai, no dizer de Jesus, e quer o melhor para os seus filhos. Mas também ele é Mãe e a mãe protege o eterno “rebento” para que possa a aprender a viver por si mesmo. É como diz a música de Paulo Soledade: “Vê estão chegando as flores”.

Isso não é uma música e sim uma filosofia de vida. E um poema de oportunidades. Lembremos dela:



Vê, estão voltando as flo....res

Vê, nessa manhã tão lin....da

Vê, como é bonita a vi.....da

Vê, há esperança ain......da

Vê, as nuvens vão passan......do

Vê, um novo céu se abrin......do

Vê, o sol iluminan.....do

Por onde nós vamos indo

Por onde nós vamos indo.



Já notou que não se elaboram mais letras com verdades que faz a diferença?



Essa música será analisada no programa MÚSICA E MENSAGEM, dessa sexta-feira, dia 31.12.10, pelas 17h00min, na rádio Boa Nova FM de Itaporanga. Será o nosso último programa do ano e teremos a entrada do tema discutido pelo grande EDER FÁVARO da Boa Nova de Guarulhos, nossa coirmã, e depois refletiremos um pouco mais sobre a proposta. Se você quiser participar, não se intimide ligue, enriquecendo a discussão do nosso tema do dia.



Vê, o sol se iluminan...do.



São afirmações que retratam a beleza da vida. Um cenário perfeito criado por Deus para que os seus filhos possam aprender a andar pelos verdadeiros caminhos. Mas é preciso ver e tem muita gente que vê, mas não enxerga e não vendo, não consegue encontrar a verdadeira estrada. É um trocadilho perfeito, pois não sabem para onde estão indo e não vão chegar a lugar nenhum. Ou melhor, vão. Vão cair nos fossos da vida. São cegos, como disse Jesus, e o cego cai no fosso. Não se trata de cegueira física e sim espiritual.



Essas flores da música é uma metáfora e as metáforas calam fundo à alma daqueles que já conseguem ver. A vida é como as flores, o colorido, a beleza, a harmonia, é uma proposta da vida para que nós tenhamos, esperança, confiança e tudo mais. Tem gente que pensa que Deus esta cochilando e pensam que só somos nós que elaboramos a ordem da vida. Ou melhor, a desordem.



Não! Ele está presente e dirigindo essa nau a porto seguro. Isso não é apenas fé, é lógica de vida. Mais cedo ou mais tarde você vai despertar e depois que isso acontecer, meu amigo, ninguém lhe segura e vais encontrar realmente o sol da vida e fazer como Paulo de Tarso, dando um novo rumo a sua vida, pois curou a cegueira espiritual: “Já não sou eu quem vive e sim o Cristo que vive em mim”



Que no ano que está chegando, iluminemos o “céu” de nossas almas na busca dos valores reais do espírito. É tempo de renovar o íntimo e ser feliz, compreendendo que a vida é foco... Cantemos a vida e procuremos a estrada certa.



FELIZ ANO NOVO... TUDO PARA RENOVAR...





PENSE NISSO!MAS PENSE AGORA

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Homenagem a Dona Alzira


DONA ALZIRA
(Reynollds Augusto)

Hoje eu soube de uma notícia velha, que para mim é novíssima. Deve ter sido pelo fato da mãe dedicada ter ido morar muito longe de nós, que só hoje tive conhecimento do evento. A mãe do meu amigo de infância JUVIANEZ SERAFIM desencarnou e quero neste espaço prestar-lhe uma sincera homenagem.

Dona Alzira participou dos bons momentos da minha infância e gritou, como ninguém, com os moleques da Avenida PEDRO AMÉRICO. Apesar de possuir uma voz mansa e serena, não conseguira sempre se equilibrar com a molecada e permanecer com a serenidade que lhe era peculiar. Também, com aqueles moleques não tinha jeito!

Lembro-me que certa vez foi vitima de um acidente urbano que deixou-nos apreensivos. Ela sempre sentava na calçada, de frente a sua Loja, em baixo do saudoso “PÉ DE CASTANHOLAS”, que foi objeto de nossas traquinagens. Naquela época ITAPORANGA ainda vivia nos “bang, bangs” da insensatez e incrivelmente, descansando nos bancos de sua loja foi alvejada com uma bala perdida. Parecia coisa do Rio de Janeiro. Tumulto, surpresa, emoção, preocupação, mas ela conseguiu se recuperar do fatídico dia. Deus, na sua inteligência perfeita, interveio para que aquela mulher forte e trabalhadora continuasse conosco para educar os seus filhos, que não eram poucos. Enviuvara cedo e a batata quente ficou em suas mãos.

Eu sempre fui um medroso e da garotada era o que mais esquivava das aventuras propostas por Juvianez, o autor intelectual de quase tudo. A autoria dessas traquinagens rendia-lhe muita surra dada por Dona Alzira, com o famoso psicólogo de nome “Chibata”. A “velha” era caladinha e centratada, mas manipulava bem o instrumento de reflexão. Naquela época os nossos amigos de infância, todos, foram educados com essa medida. Talvez tenha sido por isso que a molecada tenha se tornado “gente”. Hoje, a lei está mais severa e uma “peinha” dessas pode lhe render uns bons dias de cadeia. Mas o bom mesmo é educar com a conversa e o esclarecimento e não como o medo imposto pelos velhos instrumentos. Mas que dava certo, dava.

Nunca me esqueci das velhas surras que minha mãe me aplicava e sempre que ia fazer uma traquinagem me lembrava do ardoroso psicólogo atrás da porta e algo estranho me continha um ímpeto de traquinar. Era Medo. A peia doía uns dias e assim não dava. As mães se uniram para incrementar mais os castigos, sendo mais convincentes, e deixaram a CHIBATA de lado e passaram a usar agora o FIO DE CADEIRA. Esse era cruel e doía que fazia gosto. O resultado rendia uns dias de reflexão na cama e umas marcas incríveis no corpo.

- E aí, “Nodin”, que é essas manchas vermelhas em tuas costas?
- Foi queda...

Mas como eu ia dizendo, por ser medroso, tinha um medo danado de escuro. "Alís" o escuro nos impede de ver a vida. Tem muita gente que ainda vive no escuro da existência. Não sabe quem é de onde veio e para onde vai após a morte desse corpo físico , que está na contagem regressiva.

Mas naquela época Itaporanga faltava energia demais e era triste quando isso acontecia. Eu sempre fui um cientista mirim e resolvi com as minhas economias comprar duas lanternas das grandes, para colocá-las na meia- parede do quarto em que dormíamos. E quando a energia faltava, para chegar só no outro dia, eu acionava um dispositivo na minha cama e as luzes iluminavam o ambiente. Aí eu dormia sem gritar.

Não é que “VEIZIN”, de Dona Alzira, soube do fenômeno e resolveu fazer o mesmo em sua casa. Ele colocou as lanternas na meia-parede. Ligou os fios. Só que na força e não sei como. O fato é que quando a energia foi acionada, no contador, houve um curto circuito na casa a apagou tudo. Foi um desespero e pensando que tinha queimado todos os eletros correu para me chamar.
- Nodin, tens que me ajudar senão a peia hoje será do outro mundo.
- O que foi rapaz!
- Eu liguei as lanternas na energia, depois de desligar o contador, e quando fui testar, deu um “pipoco” que queimou tudo. Mãe ainda não sabe e tu tens que me ajudar.
- Mas Veizinho, tu não pensou não rapaz? Como é que você liga uma lanterna de 12 volts na energia de 240 e como é que essa lanterna iria acender se não tinha energia à noite?
- Sei lá...
Fui a sua casa e descobri que o curto havia queimado aqueles velhos fusíveis antigos e só fiz juntar um pouco de Bombril para que a energia voltasse, mas antes, desliguei a triste engenhoca que ele tinha elaborado e a energia e a paz voltou, sem queimar um só equipamento. E sem peia.

A morte do corpo físico é um fim de etapa e o ser não espiritualizado vive na Terra em busca das ilusões e do ouro de tolo. Sei que Dona Alzira cumpriu a sua missão de mãe prestimosa e amorosa (apesar das chibatas) e despertou na vida espiritual com a consciência de missão cumprida.

Nós... Nós estamos a caminho e o reencontro é uma certeza.
Até mais Dona Alzira...

PENSE NISSO! MAS PENSE AGORA.

domingo, 26 de dezembro de 2010

Centro Jesus de Nazareth Encerra Atividades do Ano com Jantar Fraterno

Centro Espírita Jesus de Nazaré Encerra as suas atividades anuais com o Natal Fraterno
(Reynollds Augusto)



A minha amiga e irmã de ideal espírita JOEDLA RODRIGUES, em seu livro ESTRATÉGIAS DO AMAR, cita uma expressao do espírito JOANA DE ANGELIS que diz mais ou menos assim: “O amor é o grande bem a conquistar, em cujo empenho todos devem aplicar os mais valiosos recursos e esforços”.

Isso é uma das grandes verdades. As pessoas, as religiões, as instituições, se tornam sem sentido quando não usam a energia no amor, palavra tão mal utilizada e até desgastada, para realizarem seus objetivos. Se fôssemos resumir o evangelho de Jesus, em uma só palavra diríamos: AMOR.

O Centro Espírita Jesus de Nazareth, tradicionalmente, encerra as suas atividades do ano com o NATAL FRATERNO, em que a energia do amor se faz presente e junto com a energia do trabalho compondo um casal perfeito, para realizar o bem e satisfazer os espíritos de cada um, trabalhadores e assistidos. Esse é um movimento que foi idealizado por FERNÃO DIAS E MARIA AGUIA DE SÁ, outra dupla que produziu muito amor e há mais ou menos quarenta anos colocou em voga esse belo projeto. Com certeza estão muito felizes por continuarmos o seu trabalho na Casa Espírita, reduto de equilíbrio e sabedoria. Todos os anos, os irmãos e voluntário se entrelaçam para conseguir junto à sociedade de Itaporanga vários presentes para a criançada e pessoalmente dão as suas energias pessoais para fazerem o jantar fraterno. Hummmmm! Gostoso.
Lá estavam todos, que não vou citar o nome de cada um para não cometer injustiças. Mas a turma se une alegre, feliz, para confeccionar mais ou menos 600 jantares fraternos a serem distribuído às pessoas cadastradas e sempre sobra algum para os que não puderam receber as senhas. Os anjos descem à Terra e a felicidade reina entre todos. Nós pensamos que estamos dando, mas na verdade estamos recebendo. O bem que fazemos aos outros primeiro nós faz bem. Essa é a verdadeira felicidade.
Este ano o jantar não deu para ser feito no Centro Espírita, devido à reforma que a atual administração, na batuta de VICENTE TOBIAS, está realizando. Estamos construindo uma CONZINHA INDUSTRIAL com estrutura para realizar o nosso tradicional JANTAR DE FIM DE ANO, com a sociedade carente e desenvolver as atividades internas, como a sopa fraterna, com mais eficiência. O fato é que trabalho não pode parar e precisa continuar com mais eficiência. Ele foi feito em um órgão público liberado por DEDÉ PILAO, outro gigante na causa do bem. Dividimos os trabalhadores em duas frentes e enquanto uma turma fazia o jantar delicioso, outra ficava em frente do Centro organizando a multidão. E nesse aspecto o modelo idealizado por VICENTE TOBIAS, deu certo. Distribuímos tudo sem muita confusão e o povo contribuiu para a festa.

Queremos agradecer consideradamente a nossa POLÍCIA MILITAR que fez a nossa segurança.

Quem estava este ano nos ajudando foi a família de NETO E NEIDINHA que com os seus filhos fizeram a diferença. Sem falar nos irmãos de Vicente que com suas esposas muito contribuíram para nos ajudar. Aqui está o nosso reconhecimento e estamos convocando a todos para que no final do ano que vem retornem para nos ajudar.
Mas o bom mesmo foi no finalzinho de tudo quando o Presidente Vicente reuniu os trabalhadores para agradecer a Deus pela a oportunidade dada, de sairmos de nosso egoísmo, de nossas cômodas casas, para fazer com que o bem se movimentasse. Agradecemos emocionados ao FERNAO E MARIA, que estavam presentes, pela oportunidade que eles criaram para fazer o bem. Todos cansados e extremamente felizes. Muita emoção e até choro com a prece emotiva do irmão ALBERLANDO e no final beijos e abraços de todos pelo bem que juntos realizamos .

MAIS UMA MISSÃO CUMPRIDA.
“Adeus ano velho...”
FELIZ NATAL

E no ano que vem, esperamos por você

PENSE NISSO! MAS PENSE AGORA.

sábado, 25 de dezembro de 2010

PERANTE O NATAL


PERANTE O NATAL
( Texto do CD MOMENTO ESPÍRITA)

Neste dia feliz, em que as aglomerações nos shoppings nos revelam a febre de compras, vamos refletir juntos sobre o significado do Natal?

Natal - todos sabem - é Jesus que nasce, renovando Seu antigo apelo ao amor por todos os seres.

O desafio é fazer com que durante o ano inteiro Ele cresça e Se instale, definitivamente, em nosso coração.

Por isso, em honra do Mestre de Nazaré, não se detenha mais: siga-Lhe os ensinamentos, ouça-Lhe as palavras não apenas com os ouvidos, mas também com a alma.

Ponha Jesus em seu cotidiano.

Observe que, enquanto o Mundo nos convida a acumular bens, Jesus nos oferece a opção da simplicidade.

Ele, que é o único Espírito perfeito nascido na Terra, viveu de forma despojada e não tinha sequer uma pedra para repousar a cabeça.

Sabemos que nem todos podem viver como Jesus e abrir mão dos bens terrenos.

Mas podemos seguir o exemplo do Cristo sendo humildes, não alimentando cobiça e ambição. Isso já faria uma grande diferença.

O segredo é contentar-se com o que se tem. Observe que isso não significa acomodação ou preguiça. Nada disso.

Devemos trabalhar e adquirir o que for necessário para vivermos bem. O conselho de Jesus é para evitarmos os excessos, o supérfluo.

Você já notou que, muitas vezes, sofremos porque desejamos coisas que não são essenciais?

Basta que seja lançado um novo aparelho, modelo de carro ou produto da moda para que boa parte de nós corra a comprar.

Logo que saciamos esse desejo, agimos como crianças e vamos em busca de mais novidades.

Isso nos remete a um outro ensinamento de Jesus: Olhai os lírios dos campos: não tecem nem fiam, mas nem Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como um deles.

Ensinou o Mestre que devemos confiar em Deus, nosso Pai, pois se Ele veste tão ricamente uma erva do campo, quanto mais fará por nós, Seus filhos.

E assim o Cristo nos ensiou a ter confiança em Deus.

No entanto, como nossa fé é frágil! Costumeiramente nos rebelamos contra Deus. Basta uma contrariedade ou uma perda para nos rebelarmos contra os Céus.

Mais uma vez agimos como crianças: desejamos que Deus - a Majestade que criou e dirige os Mundos - seja uma espécie de secretário particular, que cuide de nossas finanças, que nos faça ter sucesso na vida, que nos dê isso e aquilo.

Mas o que Jesus nos ensinou sobre Deus? Ensinou que nenhum cabelo cai de nossas cabeças sem o conhecimento de Deus.

Portanto, nosso Pai Divino conhece nossos corações e nossas necessidades.

Assim, podemos e devemos orar para Lhe pedir forças e inspiração para os nossos projetos de vida.

Mas o trabalho é nosso: façamos a nossa parte e o céu nos ajudará. Esse é mais um ensinamento esquecido de Jesus.

* * *

Que este Natal seja um momento especial, em que Jesus esteja presente em seu coração.

Que as palavras pronunciadas por Ele, há dois mil anos, possam encontrar lugar em seu Espírito.

Com a simplicidade, o trabalho e a confiança em Deus - essência dos ensinos de Jesus - que o Natal ganhe um novo significado em sua vida.

Para que brilhe a sua luz. Para que você seja aquele que semeia a paz, que vivencia o amor universal.

PENSE NISSO! MAS PENSE AGORA

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Cesb encerra as atividades do ano de 2010

 

Cesb Termina Atividades do Ano com Brilho

(Reynollds Augusto)


Final de ano é tempo de balanço de nossas vidas, sendo preciso que nós, realmente, nos coloquemos à frente do espelho para fazermos uma avaliação de nós mesmos. É preciso que façamos isso para mergulharmos no mundo interior e descobrirmos onde podemos melhorar. Quem fazia esse exercício diário era SANTO AGOSTINHO, um dos espíritos que ajudaram a codificar o consolador prometido por Jesus, que é a Doutrina Espírita e que muita gente não acredita ser. Mas isso não importa.

Os Judeus ortodoxos, raiz de Jesus, ainda hoje estão esperando a vinda do messias profetizado no antigo testamento. Eles até admitem que Jesus tenha sido mais um dos profetas, mas jamais o messias. Mas isso é puro preconceito. Como poderia um filho de um carpinteiro, com mais uma Maria, da cidade de Nazaré, que não era muita coisa, ser o enviado de Deus para redimir a humanidade? Pensam.

Mas esse final de semana nós estivemos todos juntos no Cesb de Boa Ventura. Evangelizadores, evangelizandos e muito voluntários, para realizarmos a confraternização anual daquela casa de luz. Entramos em recesso para recomeçarmos as atividades com a criança e o adolescente em 2011, lá depois do MIEP (Movimento de Integração do Espírita da Paraíba) em Campina Grande.

Sentimos imensamente a falta da nossa Presidente ANGELA GOUVEIA e de seu maridão NIVALDO FREITAS, que precisaram viajar à cidade de JOÃO PESSOA para acompanhar sua GRANDE FILHA CARMEM, garota consciente, para se submeter a uma pequena cirurgia. Mas todos estão muito bem. Sentimos, também, a falta de evangelizadora LÍVIA, garota esforçada e trabalhadora da causa do Cristo. Foi uma lacuna sentida, mas na prece final das atividades, em agradecimento a Deus por ele nos dar oportunidade de trabalharmos por sua causa, nós lembramos os irmãos e pedimos ao Pai da vida por todos, esperando-os para que possamos dar seguimento ao trabalho, se estiver nos planos do alto. (e está)

Estavam todos felizes, trabalhando e cantando para finalizarmos as atividades do ano. É sempre assim. Há uma sensação de missão cumprida e o sentimento é de felicidade. Nós pensamos que estamos dando, mas na realidade estamos recebendo. É uma troca perfeita. É como diz a música espírita:

- “(...) quando agente faz um bem a alguém, quanto bem esse bem nos trás”...)

Eu não entendo como há homens que passam a vida toda sem se voluntariar em um trabalho, gratuito, desprendido, fazendo com que “a mão esquerda não perceba a mão direita”, levando esperanças aos mais necessitados do que nós. E isso me fez relembrar aquela passagem bíblica: “coitado não sabe que ainda hoje a morte irá lhe visitar”. É a hora do retorno para avaliação geral.

Mas todos os trabalhadores estavam por lá: Eu (Reynollds), Williana, Camila; Sheila, seu marido e seus filhos Gabriel, Daniel e o pequeno Rafael; Dedé, Manoel e Albina; Roneide, Pedro e Stafany... É de se registrar o empenho pessoal da vice-presidente SHEILA que conduziu muito bem o barco na ausência de ANGELA;
Quem chegou de surpresa foi o vereador de Itaporanga Herculano, bem como Jardel e Dedé Pilão. Todos do Centro Espírita Jesus de Nazareth, da cidade de Itaporanga. Ficamos felizes com a visita.

Foi premiado com uma “bola futebol de campo”, o aluno WANDESON, que durante o ano participou das atividades do Cesb, pontualmente. Todos os outros gralharam brindes do comércio de Itaporanga.

No pátio do Cesb muita música natalina e de Final de ano. Picolés, sanduíches e momento de alegria.

Até 2012... e se ajude, ajudando.


PENSE NISSO! MA PENSE AGORA

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

É ASSIM QUE DEUS QUER

É ASSIM QUE DEUS QUER

(Reynollds Augusto)

Eu sempre achei engraçada a percepção medíocre que nós, espíritos atrasados, temos da vida. Nós vivemos como se nunca fossemos morrer, ou seja, esquecemos que estamos na contagem regressiva para a partida e gastamos as nossas energias para conquistar os valores impermanentes, buscando as ilusões que nos assaltam a alma. E tem gente que acha que esse negócio de morrer está longe. Bobagem! O tempo é outra ilusão que nos engana. Não temos tempo (que não existe, segundo Einstein) a perder. A morte do corpo físico liberta o espírito para fazer o balanço dessa existência. Poder crer!

As grandes verdades sempre foram ditas por grandes homens, que reencarnaram no planeta Terra objetivando ensinar a humanidade a progredir. Deus nunca nos deixou a mercê da nossa ignorância, pois a sua palavra de ordem é progresso e um dia todos nós divisaremos a luz da razão espiritual. Jesus já profetizou que “nenhuma só das ovelhas do meu Pai se perderá”. Isso independe de religião, pois será conquista da individualidade imortal, que somos todos nós.

Aquela “musiqueta” de Jonh Lenon em que ele sonha que não haverá religião, vai se concretizar. Religião é coisa de homem. Pode até ajudar o indivíduo a se aproximar de Deus, mas em algumas vezes até o distancia ainda mais. Essas religiões institucionalizadas, com paramentos e tudo mais estão com os dias contados. A ligação será pessoal, comprometida, vinculada ao comportamento ético-moral. Dizer que crer em Deus é fácil. É só abrir a boca. Viver os seus preceitos morais é que faz a diferença. As religiões estão cheias de indivíduos e o mundo seco de verdadeiros cristão. Talvez seja por isso que o mundo geme, há muito bla, bla, blás e pouca ação no bem.

Mas o conhecimento da verdade (verdadeira) liberta a alma é dá impulso ao existir, para vencermos os obstáculos que nós próprios colocamos no nosso caminho. Todos temos a vida que merecemos, pois há uma jurisdição divina que nos abarca a todos, sem privilégios e age silenciosamente em nossos momentos dando a cada um o que é seu, de verdade.

Tudo isso me fez relembrar momentos da mitologia grega. Eu gosto da mitologia grega, pois àquela época reencarnaram alguns espíritos experimentados, como Sócrates, por exemplo. Disseram verdades aprimoradas por Jesus. Quem nunca ouviu falar de estória de Belerofante? Era um herói mitológico que usava o cavalo alado pégaso para voar. Certa feita ele obteve a proeza de vencer as amazonas, umas tais mulheres guerreiras. Hoje em dia temos muitas mulheres amazonas. Mulheres guerreiras, fortes que trabalham três turnos. Dois na rua e o resto em casa, administrando o lar e exercitando a paciência com maridos chatos. (alguns)

Mas certa feita ele matou a QUIMERA que era um ser não muito bonito, pois tinha cabeça de leão, corpo de cabra e cauda de dragão. Pense num bicho estranho! Essa beldade vivia espalhando terror às populações, mas o Pégaso guiado por nosso herói conseguia escapar dos jatos de fogo arremessados por essa figura destrutiva e o herói BELEROFANTE conseguiu a proeza de matar o “animalzinho” com um certeiro golpe de espada. Eu só não gostei do fim do herói. Homero diz em, A Ilíada, que os deuses ficaram contra eles e o condenou a vagar sem roteiro, sozinho, a devorar o próprio coração. Triste! O que não fizera?

Isso me fez relacionar a mitologia com os desafios da existência. Os nossos problemas cabem certinho em nossas vidas. Nós o construímos com os nossos pensamentos e nossas ações. Acho que tem relação com o mostro QUIMERA que sempre se faz presente em torno de nós. São situações que podemos solucionar, pois Jesus disse que Deus não coloca “fardos pesados em ombros que não podem suportar” e que nós com os nossos medos e dúvidas, colocamos uma lente de aumento nas dificuldades de nossas vidas e imaginamos tudo muito difícil.

Há uma saída? Há.

Jesus disse que nós somos deuses (com "d" minúsculo) e que podemos vencer esses monstros ameaçadores, basta a consciência de si mesmo. Basta resgatar a força que está em nós como potencialidades divinas que detemos e reduzir os

nossos problemas às dimensões reais. Não somos coitadinhos e sim filhos de Deus que na experiência da vida estamos evoluindo até atingirmos a perfeição relativa, porque que Deus quer. O resto são quimeras.



PENSE NISSO! MAS PENSE AGORA.

domingo, 12 de dezembro de 2010

Escolha o Principal

O PRINCIPAL



Era uma vez uma mulher pobre que caminhava por uma estrada, carregando pequena filha ao colo. Ao passar perto de uma caverna, ouviu uma voz que vinha lá de dentro:
- Entre e pegue tudo o que desejar, mas não se esqueça do principal.
A mulher não acreditou muito no que estava ouvindo e aproximou-se mais da caverna, quando novamente ouviu:
- Entre e pegue tudo o que desejar. Fique sabendo, porém, que depois que você sair à porta da caverna se fechará para sempre. Assim, aproveite a oportunidade, mas não se esqueça do PRINCIPAL.


A mulher entrou e ficou maravilhada. Era um tesouro, como muitas jóias e pedras preciosas.Ela, então, colocou no chão e começou a recolher as jóias em seu avental.


Logo em seguida, ouviu novamente a voz:


- Agora você tem apenas 3 minutos.


A mulher apressou-se em recolher o quando mais podia e saiu correndo da caverna, que logo em seguida fechou a porta.


Só então a mulher se deu conta de que havia esquecido a filha lá dentro, e agora nunca mais poderia pegá-la. O Tesouro durou pouco tempo, mas o desespero da mulher foi para sempre.



                                                                      MORAL



• Podemos comparar essa história com a nossa vida. A caverna é o PLANETA TERRA e o tesouro são as OPORTUNIDADES que nos são oferecidas por Deus



• O PRINCIPAL: são os relacionamentos fraternais, os valores morais e intelectuais, que enobrecem a alma e lhe proporcionam a verdadeira felicidade.



• Enquanto estamos por aqui, devemos utilizar as coisas e poderes terrenos com sabedoria e amor, justamente para que não entremos em desespero quando as portas se fecharem pelo fenômeno DA MORTE.

• No entanto, muitas pessoas, porque não acreditam na vida depois da morte, prosseguem querendo apenas encontrar o tesouro dos prazeres, a qualquer preço, dando menos valor ao PRINCIPAL, E, para conseguirem o que querem, são capazes de fazer o próximo sofrer.



• A vida na Terra é uma rápida experiência, comparada à imortalidade do espírito. Viver é estar matriculado na Escola da Alma. Mas o que se pode dizer de um aluno que falta às aulas, não está atento às lições e professores e em se submete aos testes de conhecimento?



• Assim como o aluno relapso é obrigado a repetir a mesma série, também a alma é compelida a repetir as experiências, até que aprenda a lição. Contudo, isso implica em perda de tempo e esforço sobrado, ou seja, é motivo de sofrimento.


• De que valem as conquistas terrenas, se, com isso, vamos demorar a alcançar os prazeres dos céus?

• É preciso acreditar nisso, para que não nos enganemos com relação ao que seja O PRINCIPAL para a nossa felicidade. E nem sempre precisamos MORRER para dar conta do tempo perdido e das oportunidades desperdiçadas.



• A vida dá tantas reviravoltas que muitos aqui mesmo acordam para a realidade. Mas, muitas vezes, acordam de forma dolorosa.



• Correm atrás do dinheiro, mas perdem os filhos para a sociedade e envelhecem na solidão. Alcançam poder e autoridade, mas ganham inimigos e vivem amedrontados. Gozam em excesso os prazeres da carne, cultivam os vícios, mas, de repente, estão doentes e passam a freqüentar médicos e hospitais.

• Por isso, se você está recolhendo os tesouros da Terra, cuidado, pois logo a porta da vida se fechará para você



NÃO VÁ SE ESQUECER DO PRINCIPAL



PENSE NISSO! MAS PENSE AGORA


• Texto de Donizete Pinheiro

sábado, 11 de dezembro de 2010

Virou Moda

Deputado paraibano destinou emenda para Feira em São Paulo; Ministério quer o dinheiro de volta

O Congresso em Foco tentou entrar em contato com o deputado paraibano sem sucesso

O deputado federal Armando Abílio (PTB- PB) foi um dos oito parlamentares, além do cantor Frank Aguiar, a destinar recursos de emendas do orçamento para a Feira chamada de Mostra Nordeste Brasil. Segundo informações do site Congresso em Foco, o Ministério do Turismo cobra a devolução dos R$ 2,53 milhões repassados pela pasta à entidade para a promoção da Mostra Nordeste Brasil, realizada em abril de 2008. O ministério identificou irregularidades na execução física e financeira do evento e pede a devolução integral dos recursos da entidade, que já não funciona e virou alvo de disputa judicial entre seus antigos membros.

O Congresso em Foco tentou entrar em contato com o deputado paraibano sem sucesso. Ninguém atendeu em seu gabinete em Brasília e não houve resposta a mensagem eletrônica enviada ao parlamentar.

O então deputado Frank Aguiar (PTB-SP) se valeu da ajuda de outros oito parlamentares para direcionar emendas do orçamento para realizar uma feira organizada por ele mesmo. A pedido dele, os deputados Paulo Maluf (PP-SP), Valdemar Costa Neto (PR-SP), João Paulo Cunha (PT-SP), Bento Mansur (PP-SP), Augusto Farias (PTB-AL), Luciana Costa (PR-SP), Pedro Fernandes (PTB-MA) e Armando Abílio (PTB-PB) endereçaram R$ 100 mil, cada um, para o Instituto Promur realizar o evento. Esses R$ 800 mil se somam ao R$ 1,43 milhão destinado pelo próprio Frank e outros R$ 300 mil, bancados por iniciativa do Ministério do Turismo.

O governo diz que há falhas na prestação de contas, como problemas nas notas fiscais apresentadas e na comprovação de que tudo o que foi combinado para o recebimento dos recursos foi efetivamente feito.

Atual vice-prefeito de São Bernardo do Campo (SP), Frank Aguiar confirmou ao site que outros parlamentares haviam direcionado emendas para o instituto, indicado por ele para realizar o evento, mas não soube precisar quem eram os colegas.

A reportagem procurou os oito deputados. Três responderam ao pedido de esclarecimentos. Todos confirmaram ter apresentado as emendas a pedido do cantor de forró, mas disseram que não acompanharam a execução da feira nordestina organizada pelo então colega de plenário.

Augusto Farias afirmou que foi convencido por Frank a apresentar a emenda porque o evento também beneficiaria Alagoas com um estande promocional. “Como o Frank tem bom relacionamento, ele procurou deputados do Nordeste e do PTB mostrando que seus estados também seriam beneficiados”, afirmou ele ao Congresso em Foco. Farias disse desconhecer o Instituto Promur. “Subscrevi a emenda, mas não tive contato com ninguém”, observou o deputado.

Pelo plenário

Os auxiliares de Luciana Costa disseram que o cantor de forró fez várias abordagens no plenário da Câmara. “O Frank percorreu o plenário todo pedindo ajuda aos parlamentares”, afirmou a assessoria da deputada. “Foi um pedido pessoal dele para a deputada. Quanto a acompanhar a realização do evento, ela não acompanhou. Só atendeu pedido pessoal de um colega.”

Luciana Costa também apresentou emendas para o instituto Brasil Sempre à Frente, citado em reportagens do jornal O Estado de S.Paulo sobre ONGs fantasmas que recebem dinheiro do governo para realizar eventos. A deputada afirma que o instituto beneficiado por ela não é fantasma até porque os eventos foram realizados.

“Nos eventos que eram dela, houve acompanhamento do Ministério do Turismo. Nos casos dela, nunca houve problema”, disse a assessoria. “Tinha referências dentro do ministério, não tinha nada que desabonasse. Iniciamos o processo todo. O ministério não fez objeção. Cada evento era fiscalizado.” Segundo o gabinete, a deputada destinou os recursos para eventos para promover a disciplina “cultura da paz” em escolas de 19 municípios paulistas.

Por escrito

João Paulo Cunha disse, por meio de assessores, que a solicitação de Frank veio por escrito. “Ele mandou ofício ao gabinete em Brasília. À época, a avaliação foi de apoiá-lo”, informou a assessoria do deputado. João Paulo disse desconhecer a ONG e só encaminhou o dinheiro a pedido do cantor.

O gabinete de Valdemar Costa Neto confirmou que o deputado apresentou a emenda em favor do Instituto Promur no orçamento de 2008. Mas os assessores não localizaram o ex-presidente do PR para mais esclarecimentos.

A assessoria do deputado Paulo Maluf (PP-SP) disse que ele está visitando empresas no interior do estado, em Salto, e que não poderia falar. Os auxiliares dele disseram que não telefonariam para intermediar um contato com o site. “Só se ele nos ligar”, informou o assessor de Maluf.

Pedro Fernandes estava em viagem ao interior de seu estado. A assessoria do petebista não havia localizado-o até o fechamento desta reportagem. Os auxiliares de Beto Mansur não retornaram os contatos do Congresso em Foco.

Em entrevista ao site, Frank Aguiar contou que idealizou o evento e foi atrás de recursos para realizá-lo. A intenção, segundo ele, era mostrar aos paulistas o melhor da cultura e da tradição do Nordeste. Ele disse não ver nenhuma incompatibilidade no fato de ter apresentado uma emenda direcionando dinheiro público para um evento promovido por ele mesmo. “Por que um nordestino não pode defender sua região?”, questionou ele.

O professor de Direito Constitucional Luiz Tarcísio Teixeira, porém, não concorda com os argumentos do vice-prefeito. “É uma questão de benefício eleitoral e de imoralidade”, afirmou. Para o professor, Frank Aguiar beneficiou-se eleitoralmente do evento que promoveu. Assim, não poderia ter se valido do poder que tinha como deputado para destinar verbas públicas para ele.

Frank Aguiar disse ao site que não conhecia os representantes do instituto. Mas garante que tudo aconteceu conforme o combinado. “O evento existiu. Meto a mão no fogo. O que idealizei, conseguimos mostrar. Fiscalizei a execução do projeto. Tudo o que pedimos, eles cumpriram”, elogiou. Ele afirmou que talvez a ONG tenha falhado apenas na prestação de contas. E se ofereceu para ajudar a “acertar as coisas”.
Congresso em Foco

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

O que eu vou ser quando crescer?

O que eu vou ser quando crescer

(Reynollds Augusto)

Essa é uma pergunta pertinente, que acompanha o nosso desenvolvimento pessoal, partindo da infância em que a vida é mágica e os problemas são coisas para os adultos resolver. Quando criança, o meu sonho era ser caminhoneiro. Ficava sonhando andar por esse Brasil a fora apreciando paisagens e conhecendo pessoas. Vendo o nascer e o por do sol nas estradas da vida. Eu sempre defendi que o homem para ser feliz não pode se desassociar do contato com a natureza, senão se transforma em uma coisa que respira.

Logo após resolvi mudar de profissão e decidi que seria Policial Militar, para proteger as pessoas. Seria uma espécie de herói a trazer alegria para os injustiçados. Mais à frente , quando a maturidade vai chegando, as coisas se embaralham e não sabemos o que fazer da vida, mas como existe uma ordem dentro da desordem, e Deus tem gestão de tudo no universo, pouco a pouco a jurisdição divina vai nos encaminhando para os nossos objetivos pessoais de espíritos em processo de evolução infindável e como não temos tempo para ser tudo, o segredo do sucesso é nos esforçarmos para fazer o melhor onde estamos.
E é por isso que é tão importante a lei da reencarnação, criação divina, pois numa “vidinha” de uns “míseros” cem anos, não dá para fazer muita coisa e muitas pessoas não aprendem a “ser nada” e alguns, na maioria das vezes, se comprometem mais ainda. Acham que a sua individualidade de espírito imortal, tem relação direta com o status social da sua profissão, seja de médico, juiz, advogado, promotor e tudo mais... E por não terem maturidade espiritual perdem a reencarnação e ficam devedores da vida, com as impressões do momento que ilude a consciência. E aí, meu amigo, só voltando para recomeçar.
O leitor não é tão somente essa pessoa com esse RG, CPF e etc. A nossa individualidade é a soma de nossas personalidades, que vamos experimentando ao longo dos tempos até atingirmos ápice da evolução ou, como dizem alguns mais impropriamente, da “salvação”. Afinal “ninguém pode ver o reino de Deus se não nascer de novo”, que na melhor interpretação representa as inúmeras existências que experimentamos ao longo de nossas vidas, para combatermos as arestas da alma até nos plenificarmos.
Tem gente que sai por aí atrás de fazer regressão de memória para saber quem foi em outra existência. Bobagem! Se fosse interessante lembrar, Deus faria com que tais lembranças estivessem disponíveis no campo da memória atual. Há casos em que isso é possível e acontece naturalmente. Um exemplo próximo de nós está em Campina Grande. Estou me referindo a Sibelius, hoje já um adulto, mas quando criança, nunca aprendeu música em escola nenhuma e tocava clássicos só de ouvido. Dom? Que nada! Experiência conquistada daquele espírito, que reencarnou por essas bandas e Deus “achou” por bem deixar que os registros de uma existência anterior estivessem presentes.

Mas em uma dessas encarnações que experimentarei vou “requerer” à providência divina para me dar a chance de ser um médico. Conheço pessoas que querem ser médico para ganhar dinheiro com as doenças dos outros e ter status social. É a ótica do imaturo. Jesus foi o médico das almas e curava as pessoas com a força do seu magnetismo pessoal e manipulava o fluido cósmico universal ao ponto de conseguir mudar as propriedades íntimas da matéria, como transformar água em vinho. Isso é coisa para espírito evoluído.

O espírito JOSEPH GLEBER, que foi um medico alemão, diz que a nossa medicina já avançou muito, mas ainda está distante do fundo das questões, pois não chega à causa original das doenças que é de cunho espiritual. Diz ele:
"(...) Na verdade, a Medicina oficial da Terra conseguiu, ao longo dos anos, eliminar diversas epidemias e ajudou a curar milhares de pessoas na modalidade de tratamento que podia prescrever-lhes. No entanto , esbarra-se ainda em dificuldades insuperáveis momentaneamente, pois, em número sempre crescente de vezes, os sintomas patológicos mórbidos apenas se transferem de lugar , cedendo a outros tipos de doenças, que igualmente desafiam a inteligência científica deste século."
Enquanto a medicina contemporânea, e isso já está acontecendo, não se voltar para as realidades que transcendem a ciência acadêmica e acordar para o realismo da vida imortal que tem reflexo na estrutura íntima do ser, ainda teremos muito que aprender. Enquanto acreditarmos que o ser é apenas um amontoado de células, não iremos muito longe.
Mas isso é matéria para centenas e centenas de anos que passa rapidinho. Não acredita, não? Passa.
Einstein já disse que o tempo é uma ilusão e que presente, passado e futuro é uma grande mentira. Mas não leve ao pé da letra essa assertiva e extraia o seu espírito. Vamos “olhar, mas ver. Ouvir, mas escutar”. Na proposta de Jesus.
Aqui ou acolá, fazendo isso ou aquilo, aprendamos a viver e saibamos que o agora é o melhor momento para sermos feliz e compreendamos porque estamos aqui, de onde viemos e para onde vamos após a morte do corpo físico. O Espiritismo tem boas respostas. As respostas certas nos darão melhor qualidade de vida.



PENSE NISSO!MA PENSE AGORA.

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

AS VOZES DO CÉU

GRUPO EVANGELIZARTE LANÇA MAIS UM CD


( Reynollds Augusto)



Quem participou do EJEP ( Encontro de Jovens Espíritas do Estado da Paraíba), que neste ano de 2010 foi realizado em Itaporanga, no Colegio Diocesano, graças ao esforço maior do confrade VICENTE TOBIAS, o hércules da produção, juntamente com a juvetude espírita do Vale do Piancó, ficou encantado com as vozes afinadas do céu, do grupo espírita Evangelizarte.

Ao ouví-los dava-se a impressão de que os anjos desceram à Terra para passificar os corações de todos nós, pobres mortais ( imortais) que vivemos por vezes em busca das ilusões que só trazem dor e sofrimento, fazendo com que gastemos nossas energias com bobagens.



Com eles a música era suave, vozes harmônicas, coreografia perfeita. Encantamento. Puro encantamento. As melodidas cantadas, casavam com as letras que realmente despertam e ensinam,resultando em uma música que acalenta a alma.



Pois bem, o Grupo Evangelizarte lançará no próximo dia 12 de dezembro, às 19h30min o seu segundo CD, com o título Fruto da União. O evento é bastante esperado por se tratar de mais um trabalho de um grupo que prima pela qualidade vocal e técnica e que já querido do movimento espírita não só de Campina Grande, mas também do Estado. Uma caravana da Federação Espírita da Paraíba virá para prestigiar o evento que se realizará na sede da Associação Municipal de Espiritismo. Logo após o show de lançamento do novo CD do Evangelizarte será realizada a confraternização das casas espíritas de Campina Grande, promovida pela AME.

Uma boa dica para os espíritas da região. Lavar a alma com as musicas do céu, nesse lançamento.



Quem sabe se no próximo ano, no tradicional Sertão Jovem Espírita de Itaporanga, o “hércules” Vicente Tobias não os convidam para mais um vez fazer com que os anjos desçam à Terra.



PENSE NISSO!MAS PENSE AGORA.

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

1518 º Encontro Fraterno Auta de Souza em Catingueira -Pb




04 e 05 de dezembro de 2010 em Catingueira-PB
Local: Escola Maria Celeste Pires Leite

Temas Específicos:

- Campanha de Fraternidade Auta de Souza
- Recursos didáticos para a evangelização infanto-
juvenil
- A importância do livro espírita
- As consequências das drogas

Temas Atuais:
- Unificação
- Juventude e reforma íntima

PROGRAMAÇÃO

SÁBADO - 04/12/2010
08:00h às 12:00h - Recepção/Harmonização
12:00h às 13:30h - Almoço
13:30h às 14:00h – Abertura
14:00h às 15:45h - Temas Específicos
15:45h às 16:10h – Intervalo
16:10h às 17:30h - Campanha de Fraternidade Auta de Souza
17:30h às 19:30h - Banho e jantar
19:30h às 20:00h – Alegria cristã
20:00h às 21:45h - Tema Central: O papel da família na
construção da sociedade
21:45h às 22:15h – Alegria cristã
22:15h às 22:30h – Culto do Evangelho nos alojamentos

DOMINGO – 05/12/2010
06:00h às 06:30h - Alvorada cristã
06:30h às 07:50h - Café da manhã
07:50h às 08:10h - Preparação para as práticas assistenciais/
vivências dos Temas Específicos
08:10h às 08:40h - Deslocamento para as práticas
08:40h às 10:40h - Práticas assistenciais
10:40h às 11:00h - Deslocamento para o local
do Encontro Fraterno
11:10h às 12:30h - Temas Atuais
12:30h às 13:30h - Encerramento e almoço fraterno

Contribuição para inscrição- Adulto: R$10,00/Jovem: R$5,00/Criança: isenta


"AGORA"

Agora, enquanto é hoje,
Eis que fulgura o teu santo momento de ajudar!...
Derrama, em torno,compassivo olhar
Estende as mãos aos filhos da amargura...

Repara!... Aqui e além, a desventura
Caminha ao léu, sem pão, sem luz, sem lar.
Acende o próprio amor!
Faze brilhar a tua fé tranquila, doce e pura.

Agora! eis o minuto decisivo!...
Abre teu coração ao Cristo Vivo,
Não permitas que o tempo marche em vão.

E ajudando e servindo sem cansaço,
Alcançarás, subindo passo a passo,
A glória eterna da Ressurreição.

Auta de Souza

terça-feira, 30 de novembro de 2010

1.518° Encontro Fraterno Auta de Souza

 



1518° Encontro Fraterno Auta de Sousa em Catingueira-Pb

O encontro é realizado em todas regiões do Brasil e visa o estudo e a prática dos postulados espíritas. São temas de grande importância à vida de todos. Em Catingueira nesses dias 04 e 05 de dezembro estará sendo realizada uma programação menor, mas de grande importância para todos os espíritas e não espíritas que se esforçam para a construção de um mundo melhor.

O evento acontecerá na Escola Maria Celeste Leite e o tema central será : “O PAPEL DA FAMÍLIA NA CONSTRUÇÃO DA SOCIEDADE.

Os temas específicos serão: 1) Campanha Fraterna Auta de Sousa ,02 ) Recursos didáticos para a evangelização infanto-juvenil ; 03) A importância do Livro Espírita; 04) As conseqüência das drogas .

O encontro é uma promoção do Centro Espírita Jesus de Nazaré, da cidade de Catingueira com apoio dos centros da região e da coordenadoria Espírita do Vale do Piancó.

Se você quiser participar ligue para:
Agenor: ( 83) 3427-1145
Vicente: ( 83) 3451-2614 ou 9987-3537
Eduardo: (83) 8712-9005



O Espírita, Celestino, Lança Livro Com Prefácio de Dom Aldo Pagoto

 

Celestino lançará o livro "O Evangelho e o Cristianismo Primitivo" ( Da Ascom- POrtal Virgulino)

O teólogo e escritor Severino Celestino da Silva lançará seu quarto livro "O Evangelho e o Cristianismo Primitivo", dia 9 de dezembro, às 19h30, no auditório do Conselho Regional de Odontologia (Av. João Machado, 894 – Centro, JP). Com 293 páginas e distribuído em 39 capítulos, neste livro, prefaciado pelo arcebispo da Paraíba, Dom Aldo di Cillo Pagotto, o autor reavalia e apresenta novos conceitos no Evangelho, voltando à história que foi vivida por Jesus e seus discípulos no século I.

Pesquisador irrequieto, Celestino encontrou disparidades de conteúdo bíblico e descobriu que as traduções apresentam conceitos políticos e pessoais dos seus tradutores, que comprometeram sua autenticidade. Decidiu mergulhar na fonte hebraica da Bíblia e vem escrevendo obras buscando restaurar as distorções ali existentes.

Na atual obra, ele inicia com o tema “ressurreição e reencarnação: as consoladoras revelações de Jesus”. A seguir analisa outros assuntos, esclarecendo polêmicas, como: “Jesus é Deus?”; “o nascimento de Jesus e a virgindade de Maria”; a questão do “dízimo”; “o papel da mulher na Bíblia”; “a samaritana”, “a mulher adúltera”; “a festa de Natal”, “a família de Jesus”, dentre outros temas.

Sobre o autor e a obra, Dom Aldo Pagotto escreveu: “Severino Celestino, exímio estudioso da expressiva linguagem aramaica, antecessora do hebraico, acresce seus conhecimentos sobre o grego bíblico. Deus o dotou de uma sensibilidade particular captando a quitessência da linguagem e expressão bíblica. O autor consegue nos levar a buscar o significado dos fatos. Seus comentários nos ajudam ao tempo em que nos inquietam. Para além dos limites de uma tradução, os escritos nos levam a buscar a santa vontade de Deus”.

Especialista nas línguas aramaico e hebraico, Severino Celestino é professor da Universidade Federal da Paraíba, nos cursos de Odontologia e de pós-graduação em Ciências das Religiões, onde leciona a disciplina “Análise e interpretação de textos sagrados”. Celestino é ex-seminarista, pesquisador e estudioso do hebraico e das religiões, principalmente do Judaísmo, base de todas as religiões cristãs. É tradutor da Bíblia, buscando sempre sua essência na língua original: o hebraico.

Celestino ingressou na literatura com o livro “Analisando as traduções bíblicas: refletindo a essência da mensagem bíblica”, um best-seller já em sexta edição, com 30 mil exemplares vendidos. Na sequência: “O sermão do monte: a sublime e consoladora mensagem de Jesus” e “Bereshit (O Gênesis): Deus e a criação”, todos com selo da Idéia. E agora "O Evangelho e o Cristianismo Primitivo".

sábado, 20 de novembro de 2010

Primeiro Curso Superior de Espiritismo no Brasil

Primeiro Curso Superior de Espiritismo no País
( De Reynollds enviado por Ademar)



Começa a funcionar no ano que vem o primeiro curso superior de Teologia Espírita do Brasil. O estudo da doutrina dos

espíritos, codificada pelo educador e pesquisador francês Alan Kardec

(1804-1869) há um século e meio, não será mais exclusividade dos centros

espíritas espalhados pelo País. A partir do ano que vem os adeptos da

doutrina poderão estudá-la, com direito a diploma, beca e tudo o mais que

uma graduação universitária dá direito. Foi o que decidiu o Ministério da

Educação ao autorizar em setembro o funcionamento do primeiro curso de

bacharelado em Teologia Espírita do Brasil, que será ministrado na

Faculdade Dr. Leocádio José Correia, em Curitiba (PR).

“A idéia do curso é

formar não só bacharéis, mas também pesquisadores do espiritismo”, diz

Maury Rodrigues da Cruz, presidente da Sociedade Brasileira de Espiritismo

e idealizador do curso de quatro anos. As inscrições para o vestibular

estarão abertas até 13 de dezembro e os candidatos que disputarão as 100

vagas oferecidas terão de passar também por uma entrevista com

especialistas. “É uma forma de avaliarmos melhor os interessados,

assegurando o ingresso de pessoas realmente comprometidas com a pesquisa”,explicaCruz.



As bases da doutrina são a

crença num Deus Único, criador de todo o Universo, e na imortalidade do

espírito, que evolui sempre, por meio de várias encarnações. Um dos objetivos do curso é a

análise do espiritismo em suas linhas religiosa, filosófica e científica.

A existência da alma, sua sobrevivência ao transe da morte e os fenômenos

mediúnicos compõem um universo ainda pouco estudado nas rodas acadêmicas.

“É preciso dar massa crítica e

espírito investigativo à obra de Kardec”, analisa Cruz. Nicete Bruno,

espírita desde a juventude, aprova a criação da universidade. “No âmbito

coletivo, o estudo dos fundamentos espíritas contribuirá para

desmistificar muitos aspectos do espiritismo. E quem se habilitar a fazer

a faculdade com certeza ganhará muito em autoconhecimento”, afirma a

atriz.

O espiritismo surgiu na França no século XIX e tem no Brasil

hoje sua maior comunidade. Segundo o último censo do IBGE são 2,34 milhões de adeptos. Como estima-se que os espíritas assumidos em todo

o planeta não passem de 15 milhões, pode-se dizer que o Brasil é o país do

espiritismo. Foi também em solo brasileiro que viveu

Francisco Cândido Xavier (1910-2002), considerado o mais produtivo médium

espírita. Em sua longa vida, Chico Xavier, como era conhecido, psicografou

418 títulos sob inspiração do espírito Emmanuel. Seus livros

correram o mundo e chegaram ao volume de 25 milhões de exemplares

vendidos.

Não pensem os mais afoitos, no

entanto, que a escola é uma versão brasileira de Hogwarts, a escola de

formação de bruxos dos livros e filmes de Harry Potter, personagem criado

pela britânica J.K.Rowling. A essa turma, o criador do

curso Maury da Cruz manda um recado: “Não vamos formar bruxos, videntes ou médiuns, muito menos ensinar a ver fantasmas”, brinca

ele.





Se quiser saber mais, entre no site: www.falec.br

Cordão Azul

Cordão Azul

(Reynollds Augusto)



Essa semana precisei viajar a João Pessoa para resolver assuntos particulares e me ausentei da “vida em movimento” publicitada pelos sites de nossa terra. Ao voltar recebi a incumbência de dar publicidade a festa da nossa querida padroeira “Nossa Senhora da Conceição” que é realizada todo fim de ano, fechando o nosso calendário.

Uma amiga da família, católica fervorosa, me pediu para escrever algo que colocasse em evidência o “Cordão Azul”, que com o “cordão vermelho”, se empenham em carrear recursos para a paróquia. As luzes no fim de ano se apagam em Itaporanga com a festa da padroeira, no início do ano, apesar da passagem universal só se dá mesmo no final do ano, com as velhas promessas que são intenções de impulso à mudança pessoal. E tem cada uma!

É hábito de nossos irmãos católicos se movimentarem com veemência para adquirir recursos na mantença dos seus projetos religiosos. O nosso Cristo Rei, sonho do saudoso Padre Zé, teve uma grande parte financiada por essa festa tradicional e hoje ele abraça a nossa terra amada com os seus longos braços de aconchego. É um monumento turístico que precisa ser cada vez mais evidenciado. É um monumento religioso que, para os católicos, representa o orgulho do grupo e relembra a memória do educador Padre Zé, que muito fez por nossa Terra.

O Cristo Rei está localizado no cume de uma das Serras do Cantinho e nos dá uma visão privilegiada de Itaporanga e de toda a região. É um cenário mágico e aconselho você a ir pelo menos uma vez por semana visitá-lo e receber um banho de natureza e ver o nascer ou o por do sol, ao som de grandes clássicos que poderá ser ouvido pelo Celular ou Mp3. É uma junção perfeita: beleza natural de Deus e acompanhamento clássico para musicar a nossa vida. A verdadeira música é terapia para alma. Lá as dificuldades se minimizam. De preferência vá caminhando pelo sítio do cantinho. São trilhas lindas. Nada de ir de carro, pois estará perdendo e muito.

Ernesta me forneceu a seguinte conta poupança para que os itaporanguense de todo o mundo possam ajudar: PASTORIL CORDÃO AZUL. CONTA POUPANÇA n°23.747-7, 01 OU 91, AG 2176-8, BANCO DO BRASIL. Você que está distante de nossa cidade (ou aqui mesmo) ajude aos irmãos católicos a financiar os seus projetos religiosos. Mesmo distante, esteja presente. O católico, podendo, não se pode furtar desse compromisso.

Mas eu sempre gostei da Festa da Padroeira desde meninote e naquela época, que está gravada no éter de nossa região e na consciência individual de cada um, nunca se apagará, mesmo quando a morte do corpo físico se apresenta, pois se vive momentos imorredouros que jamais se esquece. E o fenômeno acontece devido estarmos no período da adolescência em que Para todos, tudo é poesia. As gatas daquele tempo eram escolhidas para representar os dois cordões e confesso a vocês que a festa era bem mais animada. Figuras importantes, de então, estavam sempre presentes para dar o suporte financeiro ao evento. Hoje a maioria deles já se encontra na pátria espiritual, voltaram para a erraticidade, que é o lugar em que o espírito retorna, ao desencarnar, antes de reencarnar mais uma vez para cumprir o seu papel evolutivo em direção a Deus. Afinal, Jesus já dissera que “ninguém pode ver o Reino de Deus se não nascer de novo”. Isso é reencarnação. Uma “vidinha” de uns míseros cem anos não dá para se purificar e muitos até agravam a sua situação buscando as ilusões da Terra. Foi por isso que Jesus afirmou que “nenhuma das ovelhas do meu Pai se perderá” e isso acontece porque não existe inferno ou castigos tenebrosos, pois ele nos deu a reencarnação para a corrigenda. Como também não existe o folclórico “coisa ruim”, esperando que você erre para depois virar tostadinho no inferno. É claro que quem é recalcitrante no erro volta com mais dificuldades, mas temos a imortalidade para a correção de atos e pensamentos e amando ou sofrendo aprenderemos a não errar mais.

A palavra Pastoril é própria de pastor, que diz respeito à vida de pastor e segundo o dicionário se trata de um folguedo popular que se representa, entre o Natal e a festa de Reis, em tablado ao ar livre, onde aparecem, além de uma personagem masculina jocosa, o Velho, algumas figuras femininas que dançam as pastoras ou pastorinhas. Aqui não me lembro da figura do velho, deve ser porque temos o hábito salutar de regionalizar tudo. Mas me lembro do saudoso Ademar Augusto e do também saudoso André “brigando” para saber quem chamava mais a atenção dos “ricassos” presentes, para comprar as galinhas assadas. Meu pai, Ademar, era um fiel defensor anual do Cordão Azul e deve der por isso que eu sempre me inclinei a torcer por essa cor, como agora. Os vozeirões de Ademar e André ainda podem ser ouvidos por todos nós, conclamando os presentes a arrematarem as galinhas.

- Quem dá mais...

A praça iluminada, o cheiro de juventude no ar, os famosos rolos de cana- de- açúcar que faziam a festa da meninada e as pipocas, a alegria da garotada.

Em certo momento atraído pela curiosidade de comer uma galinha assada, resolvemos reunir um grupo de 20 garotos, amigos de infância da Pedro Américo e juntar as miseras mesadas que os nossos pais nos forneciam para arrematar uma daquelas apetitosas fêmeas do galo. Mas nossa esperança ia sempre por água a baixo, com o próximo arrematante que nos humilhava vergonhosamente.

- A turma da Pedro Américo vai ficar calada?

E ficávamos.

Foi que de outra vez o meu amigo Veiza disse que iríamos ate o fim na próxima rodada.

- Mas não temos dinheiro!

- Mas ninguém sabe disso.

- Mas assim vamos presos.

- Vamos nada!

E a nova rodada começou e os preços cada vez mais altos e nós sempre cobrindo. E eu com medo escapulindo.

- Né “ome” não rapaz! Volta e senta aqui.

- (...)

A nossa sorte é que tinha um grupo de família que estava disposta a levar a galinha e sempre colocava dinheiro a mais e quando o preço estava muito alto e os locutores, já desconfiados da molecada e de Veiza, amarelamos. E não se deu mais nenhum lance. Fomos salvos pela a grande família: “vendido a Família aqui próximo ao palanque”. Mas pelos menos usamos do ardil para que a paróquia ganhasse mais dinheiro em uma só galinha.

Ajude o Cordão Azul: PASTORIL CORDÃO AZUL. CONTA POUPANÇA n°23.747-7, 01 OU 91, AG 2176-8, BANCO DO BRASIL.



PENSE NISSO! MAS PENSE AGORA MESMO.

domingo, 14 de novembro de 2010

DESCENDO À RUA PEDRO AMÉRICO

DESCENDO A PEDRO AMÉRICO

(Reynollds Augusto)



Nunca me acostumei em chamar a Avenida Pedro Américo de Soares Madruga. Nada de especial, é que o nome Pedro Américo está gravado no meu psiquismo da época de criança e adolescente e foi nesse tempo, que não existe mais, que a nomenclatura sempre foi usada. Era a melhor Rua de Itaporanga, dizia a molecada. E era mesmo. Por lá brincamos, brigamos, suamos e construímos amizades que perduram até hoje. Vez por outra, para que a tese prevalecesse, as tribos de ambos as ruas, Getúlio Vargas e Pedro Américo, se digladiavam para saber quem seria a melhor rua. Quem perdesse, dava o braço a torce e poucas vezes isso acontecia com a molecada da Pedro Américo. O ruim é que apesar de ter batido muito na molecada da Getúlio Vargas, provando a nossa tese, ainda de quebra, ao chegar a casa, levava uma surra da mãe, que com o psicólogo sempre pendurado por trás da porta, tentava nos mostrar que a nossa tese era fajuta. Coisa de criança. E haja peia dos dois lados.

Quantas vezes reuníamos toda molecada aos dias vinte de cada mês para participarmos das girandas de fogos de artifícios, comemorando o dia do “meu Padim Ciço Romão”. Era uma zoada danada. As comunidades dos sítios da redondeza vinham em caravana para a festa do padre e depois, que ninguém era de ferro, iam participar das festas mundanas. E haja forró, mas forró de verdade. A cidade nesse dia era movimentada e todo mundo ganhava: os religiosos e os comerciantes. A famosa banda de pífanos, que já chegava de manhazinha, não existe mais. Quantas vezes a molecada a acompanhava pelas ruas da cidade, ajudando os “instrumentistas” a ganhar um trocadozinho. Ao voltar para casa e dizer a mãe onde estava, era “peia” de novo. Fazer o que?

Hoje essa cultura está se dispersando e são poucas as pessoas que comemoram o dia do Padre Cícero. Quantas vezes em que a procissão estava no contorno da Pedro Américo próximo à casa de Letícia, os moleques faziam sua própria procissão e com velas nãos mãos acompanhavam a multidão cantando aqueles hinos inesquecíveis:

- “Minha santa beata mocinha, eu vim aqui visitar meu padrinho… meu padrinho fez uma viagem e deixou juazeiro Sozinho” (…) (e cantávamos quase gritando)

Depois de acompanhar a procissão, ao chegar em casa o psicólogo entrava em cena novamente.

- Menino eu já não disse para respeitar a fé nas pessoas. E haja peia. Mas tinha jeito não.

Mas hoje eu desci a Rua Pedro Américo em direção à casa de minha amada mãe para lhe dar um cheiro e eis que quem me chama, com a sua veneranda mãe Dona Branca, sentados, foi o escritor e amigo Paulo Conserva. Conversar com Paulo é ter aula de história política, de luta, de perseverança de visão consciente da realidade brasileira. Brincou dizendo que ia convidar Dona Branca para ser candidata a vereadora. Sorrimos…

Falamos dos grandes líderes da nossa História e ele fundamentou dizendo que na verdade, na verdade, Fidel foi injustiçado pela crítica capitalista. Ele que nasceu em família abastarda e foi devidamente educado, tornou-se revolucionário por convicção e não por necessidade social…

Falamos bastante.

Mas a Rua Pedro Américo teve e tem um papel importante em nossa cidade. De uns tempos para cá tenho notado que o comercio está sorrateiramente se instalando por lá. Como a cidade cresce economicamente, por obra da iniciativa privada, a cidade está mudando a sua feitura original, de outrora, e não há como deter a força do progresso. Ficaram as lembranças, os momentos, as alegrias que não se perdem. As novas gerações se preocupam com outras coisas e algumas sem graça e sem interatividade social, como brincar com o computador, com uma máquina. Talvez seja por isso que as amizades verdadeiras estão se perdendo no congelamento dos sentimentos. Amigo verdadeiro para se guardar no lado esquerdo do peito, como diz a música, está desaparecendo.



Viva Pedro Américo!

Viva Soares Madruga!



PENSE NISSO! MAS PENSE AGORA.

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Nordestino "Cabra da Peste"

 



Nordestino “Cabra da Peste”
( Reynollds Augusto)


O Nordeste é uma região abençoada e fortalecida por homens de coragem. Daqui nós “exportamos” para o resto do País, poetas, juristas, escritores, cantores, humoristas, atores, articulistas e o mais importante: a mão de obra penosa que soergue o resto do País e constroem as selvas de pedra, como também para colher os frutos da terra, alimentando o mundo. O Brasil será o celeiro do planeta e o nordestino dá o seu contributo para que essa profecia se estabeleça.

Sem o nordestino o Brasil seria apenas projeto. Projeto sem vida, sem emoção, sem força. “Foi por isso que Euclides da Cunha em “Os Sertões,” bradou: o sertanejo é antes de tudo um forte”. E é forte mesmo! Persistente , destemido. Nos “emprestamos” a São Paulo um nordestino porreta que mudou a face deste país de desigualdades ( apesar de ser um trabalho infindo, sempre) e distribuiu um pouco a renda a seus filhos que viviam na penúria, que foi o nosso presidente Lula e tudo isso sob o protesto dos detentores dos poderes políticos de então, que em verdade não nos representavam e sim aos seus próprios interesses egoístas de uma classe alienada com as questões da posse.

Nossa cultura se projeta diante de outras culturas regionais, devido a fortaleza das propostas. Ser nordestino é ser diferente. Talvez pelo trabalho ardoroso que impulsiona a todos nós a irmos para frente e não olhamos para trás. Mas como disse a nossa grande escritora Clarice Lispector, “o sertanejo é antes de tudo um paciente”. Fortaleza e paciência são os instrumentos que movem as pedras e com a paciência de quem sabe o que quer elegemos um projeto político que está dando certo e sentimos pelo desespero de quem não sabe o que é a força da democracia e não consegue aceitar a visão da maioria e assim esperneia e comete até crime.

Essa semana os noticiários nacionais publicaram um pensamento discriminatório e injusto escrito por uma estudante de Direito. Pasmem! Uma estudante de direito que na academia aprendeu que o objetivo maior do Estado brasileiro é promover a justiça social e diminuir as desigualdades, sem discriminação de qualquer natureza. O ato atentatório ao povo nordestino nos indica o quanto há estudantes de direito sem a compreensão maior da idéia de justiça, que deve ser perseguida pelas leis e pelo próprio direito de forma geral. Já imaginou uma pessoa dessas, adquirindo o cargo de Juiz ou Promotor de Justiça, nos bastidores dos concursos, manipulados pela elite inconsciente e preconceituosa? Com certeza não conseguiria honrar a toga ou a defesa da sociedade e seria um óbice para o primado da justiça, promovendo toda sorte de abusos.

Mas, ao contrário dos agourentos de plantão, os brasileiros estão mudando e a nossa democracia está sendo fortalecida com o vento da consciência cidadã e como o processo é longo e até centenário, já dá para perceber que as velhas práticas para obter o poder estão sendo esquecidas porque não conseguem mais dar o resultado esperado.

- “Sou besta não! O político que quiser comprar meu voto até recebo, mas voto em quem presta”.

Disse um eleitor da zona rural.

Não é o ideal, mas já identifica que o brasileiro está pensando diferente.

Orgulho e egoísmo são as duas grandes chagas da humanidade, dizem os espíritos. Pode prestar atenção que os nossos defeitos ou provém do orgulho ou do egoísmo. Uma sociedade egoísta e orgulhosa promove a injustiça social e o desequilíbrio nas relações, causando dor e revolta no seu povo.

Quero acreditar que o ímpeto da estudante tenha sido a reação de quem não aprendeu a perder para se humildar. A maior ignorância não é do analfabeto humilde e sim do letrado inconsciente, pois reflete a maldade interior que “ouve, mas não escuta; olha, mas não vê.” São desses que a nação não precisa, pois transforma os homens em coisa e não considera o seu irmão menor, fruto do egoísmo que não distribui a riqueza de uma nação. Ainda bem que a Constituição Federal de 1988 consagrou a democracia como forma da aquisição do poder, que é dado não só por uma pessoa, um grupo, um estado, uma região. O povo é quem diz na sua totalidade.

Viva o Brasil!

PENSE NISSO! MAS PENSE AGORA.

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Hoje Fui ao Cemitério


Hoje Fui ao Cemitério
(Reynollds Augusto)


Eu gosto de visitar o cemitério em “dia de finados”, pois encontramos por lá muita gente boa que participou de nossas vidas em tempos da adolescência e em tempos de escola. Quem eu tive a grata satisfação de encontrar visitando os chamados “mortos” foi o meu eterno professor de Português, Adailton Lacerda e sua amada esposa, Maria José. Em tempos de colegial, com ele, ou se estudava para passar em português ou se chorava por não ter estudado. Nada de filar. Eu até tentava, mas quando via a turma se dando mal, recuava.

Eu acho a nossa língua a mais bonita e rica do planeta. É sonora, poética e culta. Confesso a vocês que tenho dificuldades em editar com segurança o que escrevo, devido a riqueza de detalhes morfossintáticos. Sem mencionar os escorregões na concordância. O professor me disse que tinha lido o meu artigo “O meu amigo Boi” e que gostou muito, acrescentando que eu estou escrevendo bem e fiquei feliz. Vindo de quem veio foi o melhor prêmio e um grande estímulo para continuar. Falei para ele do meu temor em escrever e ele me disse que tão importante quanto as regras, são as idéias e se aquele que escreve, quer escrever bem, deverá se aperfeiçoar, escrevendo.

No momento do bate papo, quem se aproximou foi Heleno Paulo, pai de Robson Paulo, casado com “Mima” que e é filha de Adailton. Daí para diante a conversa girou em torno dos netos. Mima, minha querida amiga e colega, estava com uma dificuldade danada para engravidar e depois de um logo tratamento e uma gravidez de risco, deu a luz a uma garota linda. Fui visitá-la e ela estava boba. As mães ficam bobas quando aconchegam os seus filhos e os pais ficam “abestaiados”. Robson não foi diferente. Depois soube que Mima que tinha dificuldade para engravidar, pouco tempo depois estava grávida de novo. Agora de Gêmeos e com uma garotinha de colo. Eita! Mas os avôs estão felizes, pois estão todos muito bem. Foi um prêmio de Deus. Ele só confia os seus filhos especiais, em situações especiais, a pessoas especiais e sei que Mima dará conta do recado. Desculpem o trocadilho.

Mas vocês não acham que o cemitério é uma espécie de museu a céu aberto? Eu acho. São estórias e mais estórias. E a história de Itaporanga está "viva" ali no lugar onde os corpos estão depositados. É claro que só os corpos, pois o espírito não tem muito que fazer ali. Eles até vão quando são evocados com verdadeiro sentimento, e podem; mas definitivamente não têm o que fazer ali. São famílias e mais famílias que constituiria um todo historiográfico.
Sentimentos, lutas, ganhos, perdas, experiências vividas e que fazem parte da vida de cada um...

Andando por entre as “galerias” desse museu, pude constatar o quanto o cientista Albert Einstein tinha razão ao pronunciar que “presente, passado e futuro é uma grande mentira”. Entendeu? Eu entendi. E tem muita gente que ainda gasta o seu resto de energia para ir em busca de ilusões e bobagens. Não sabem o que é viver e estão apenas respirando, autômatos, são máquinas, mas não vivem. Coitados de nós!

As pessoas não sabem ainda o que é a vida e poucos entendem o que é a morte. São poucas filosofias que retratam com objetividade e verdade a questões da vida e da “morte”. O espiritismo é um delas. Quando o ser humano desperta para essas questões, a sua vida ganha mais qualidade de o temor some. Tudo isso me fez relembrar aquele artigo de Richard Simonetti quando ele escrevia sobre um episódio que participou:

“O Doutor Flávio Pinheiro, dedicado médico espírita de Ibitinga, procurou-me.

-Richard, vim convidá-lo para um “ofício fúnebre”.

-?!

- Quero que “encomende a minha alma” pronunciando oração antes do sepultamento. E peça ao pessoal para não me perturbar com lamentações e tristezas.

- Que é isso, Doutor! O senhor não morrerá tão cedo! Tem muitas dívidas a resgatar!...

- Sim, meu caro amigo, sou um grande pecador. Só que vou desencarnar assim mesmo. Devo submeter-me a delicada e inadiável cirurgia cardíaca, em São Paulo e tenho certeza de que estou de partida para espiritualidade.

Embora censurando seu pessimismo, concordei em atender à insistente solicitação.

Alguns dia depois fui convidado ao cumprimento da promessa. O Doutro Flávio Pinheiro falecera na cirurgia

A verdade é que o medico pressentira que teria de partir e tudo isso com a serenidade de quem sabe que a vida corporal é um instante na vida do espírito imortal que somos todos nós.

Não há morte em lugar nenhum da vida.

PENSE NISSO! MAS PENSE AGORA!

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

A Primeira

Dilma Rousseff é a primeira mulher eleita presidente do Brasil

Dilma Vana Rousseff (PT), 62 anos, foi eleita neste domingo (31) a primeira mulher presidente do Brasil. Com 92,53% dos votos apurados, às 20h04, o Tribunal Superior Eleitoral informou que a petista tinha 55,43% dos votos válidos (excluídos brancos e nulos) e não pode mais ser alcançada por José Serra (PSDB), que, até o mesmo horário, totalizava 44,57% - confira os números da votação. Em um pronunciamento às 20h13, o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Ricardo Lewandowski, anunciou oficialmente a vitória da candidata do PT.
Na campanha eleitoral, Dilma contou com o engajamento do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, cujo governo registrou recordes de aprovação – na pesquisa Datafolha do último dia 27, a avaliação positiva do governo alcançava 83%.
Lula participou de vários comícios e declarou repetidamente o apoio à candidata, o que inclusive rendeu a ele multas por propaganda eleitoral antecipada.

Antes da deflagração da campanha, o presidente também se empenhou em montar uma grande aliança política, que, além da adesão de aliados históricos do PT, como PSB e PC do B, incluiu o PMDB, um dos maiores partidos do país.

O PMDB indicou o vice de Dilma, o deputado federal Michel Temer, presidente da Câmara. Nos últimos dias da campanha do primeiro turno, Lula chegou a dizer que esteve em mais eventos do que quando ele próprio foi candidato e disputou a reeleição, em 2006.

No segundo turno, a aliança contava com 11 partidos: PT, PMDB, PC do B, PR, PDT, PRB, PSC, PSB, PTC,PTN e PP, o último a anunciar apoio.

Biografia
A presidente eleita nasceu em 14 de dezembro de 1947 em Belo Horizonte (MG). Durante o regime militar, integrou organizações de esquerda clandestinas, foi presa e torturada.

No Rio Grande do Sul, ajudou a fundar o Partido Democrático Trabalhista (PDT). Filiou-se ao PT em 2001. Formada em economia, Dilma foi secretária de estado no Rio Grande do Sul.
Como ministra da Casa Civil, Dilma assumiu a gerência do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), um dos carros-chefe do governo. Foi apelidada por Lula de 'mãe do PAC’.
Na Casa Civil, ela sucedeu, em 2005, José Dirceu, homem forte do governo, que deixou o cargo atingido pelo escândalo do mensalão, em que parlamentares teriam recebido dinheiro para votar a favor de projetos do governo – ele sempre negou participação no suposto esquema.
No governo, Dilma também ocupou o cargo de ministra das Minas e Energia. Quando Lula se elegeu presidente para o primeiro mandato, sucedendo Fernando Henrique Cardoso (PSDB), ela participou da equipe que formulou o plano de governo do PT na área energética e do governo de transição.
Antes de tornar-se candidata, Dilma revelou que estava se submetendo a um tratamento contra um linfoma, câncer no sistema linfático, que havia descoberto em abril de 2009 a partir de um nódulo na axila esquerda, em um exame de rotina, em fase inicial.
Dilma concluiu o tratamento de radioterapia e disse estar curada. Ela chegou a raspar o cabelo devido às sessões de quimioterapia, o que a fez usar peruca durante sete meses. Boletim médico de agosto deste ano indicou que o estado de saúde da presidente eleita é considerado “excelente”.
Evolução nas pesquisas
Em fevereiro deste ano, o instituto de pesquisa Ibope apontou Dilma com 25% das intenções de voto contra 36% de seu principal adversário, José Serra.

Após o início oficial da campanha eleitoral, quando ela passou a ter a imagem colada à do presidente Lula, a candidatura decolou. No fim de agosto, ela atingiu 51% das intenções de voto contra 27% do tucano, o que indicava uma vitória no primeiro turno para a petista.
Em setembro, duas denúncias atingiram a campanha da petista. No começo do mês, foi divulgado um esquema de vazamento de dados sigilosos na Receita Federal de pessoas ligadas ao PSDB. Veronica Serra, filha do principal adversário de Dilma, teve o imposto de renda acessado. A oposição culpou a campanha de Dilma pelo fato, mas ela negou relação e defendeu investigações sobre o assunto.

Duas semanas depois, às vésperas da votação em primeiro turno, surgiu uma nova denúncia: foram divulgadas suspeitas de tráfico de influência na Casa Civil, antes comandada por Dilma Rousseff.

Sua sucessora, Erenice Guerra, indicada por Dilma, foi o alvo principal das acusações. Um empresário disse que o filho de Erenice cobrou propina para intermediar um contrato e indicou que o dinheiro iria para campanha da petista. Ela negou que houvesse vínculo entre as supostas irregularidades e sua campanha.

Após os escândalos, Dilma chegou a oscilar negativamente nas pesquisas de intenção de voto. Os episódios foram usados pela campanha do adversário José Serra. Se, no começo do horário eleitoral, Serra usou imagem de Lula na televisão e chegou a utilizar o nome do presidente em um jingle, o tucano passou a relembrar fatos críticos para o PT, como o escândalo do mensalão.

Figura importante do PSDB, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso quase não apareceu na campanha de Serra. Na reta final, o PSDB colocou na internet vídeos com ataques a Dilma.

Durante toda a campanha, a estratégia de Dilma foi afirmar que, caso eleita, daria continuidade ao governo do presidente Lula. Ela propôs ampliar programas que se tornaram populares no atual governo, como o Bolsa Família, Minha Casa, Minha Vida e Prouni.

Como propostas de governo, Dilma registrou no TSE, de início, um documento polêmico, aprovado em convenção do Partido dos Trabalhadores, que previa tributação de grandes fortunas, fim da criminalização de movimentos sociais, defesa da jornada de trabalho de 40 horas e combate ao monopólio dos meios de comunicação.
No mesmo dia, o programa foi trocado por um mais ameno, exatamente o mesmo, mas sem os trechos que provocaram questionamentos.

Aborto

A polêmica sobre o aborto foi convertida em tema central da campanha durante o segundo turno, ocupando espaço em debates e na propaganda dos candidatos. A campanha petista acusou os adversários de promoverem uma campanha de difamação contra Dilma.

A petista reafirmou ser pessoalmente contra o aborto, mas defendeu que o tema seja encarado como questão de saúde pública. Bispos se manifestaram contra candidatos favoráveis ao aborto e panfletos contra o PT pagos pela Diocese de Guarulhos chegaram a ser apreendidos pela Justiça Eleitoral. Na semana da eleição, Bento XVI reafirmou o direito dos líderes católicos emitirem juízos morais em questões políticas.
Em busca dos quase 20 milhões de votos obtidos por Marina Silva no primeiro turno, a petista apresentou 13 compromissos de sua política ambiental. Oficialmente, o PV declarou neutralidade, embora representantes do partido tenham participado de ato em apoio a Dilma. Em outro evento no segundo turno, a presidente eleita também recebeu apoio de um grupo de artistas e intelectuais, entre eles Chico Buarque e o teólogo Leonardo Boff.
A seis dias do segundo turno, a candidata apresentou um documento com 13 “compromissos programáticos”, que chamou de diretrizes de governo. Os 13 itens são: fortalecer a democracia política e econômica; expansão do emprego e renda; projeto que assegure sustentável transformação produtiva; defender o meio ambiente; erradicar a pobreza absoluta; atenção especial aos trabalhadores; garantir educação para a igualdade social; transformar o Brasil em potência tecnologia; garantir a qualidade do Sistema Único de Saúde (SUS); prover habitação e vida digna aos brasileiros; valorizar a cultura nacional; combater o crime organizado; e defender a soberania nacional.
G1